PrimeWork (Ano VII)

Liderança, Atitude, Desafios, Ações e Conquistas para o Empreendedor Moderno

  • About

    O Mundo todo celebra uma grande capacidade humana de empreender.

    Do mesmo modo que é vibrante, a estrada do empreendedor é repleta de obstáculos. Quer para abrir ou fazer crescer um negócio próprio, quer para avançar propositivamente dentro de uma corporação.

    Nesse sentido este blog busca preencher com informações, entrevistas e cases de sucesso pessoal e corporativo as muitas lacunas que se abrem quando surge o tema da iniciativa pessoal dos negócios.

    Esperamos que este blog, possa de alguma forma contribuir para o crescimento dos empreendedores.

    Haroldo Wittitz, Editor and Publisher

    The whole world celebrates a great human capacity to undertake.

    Similarly that is vibrant, the way to entrepreneurship is fraught with obstacles. Want to open or grow a business, want to move forward with proposals within a corporation.

    In this sense seeks to fill this blog with information, interviews and success stories of the many personal and corporate loopholes that open when the subject arises from the personal initiative of business.

    We hope this blog, can somehow contribute to the growth of entrepreneurs.

  • Enter your email address to follow this blog and receive notifications of new posts by email.

  • Tópicos recentes

  • Agenda

    junho 2013
    D S T Q Q S S
    « maio   jul »
     1
    2345678
    9101112131415
    16171819202122
    23242526272829
    30  

Archive for junho \29\UTC 2013

A importância das preliminares

Posted by HWBlog em 29/06/2013

mulher executivaA engenharia química Cláudia Sender é um bom exemplo do espaço conquistado progressivamente pela mulheres nos ambientes corporativos. Aos 38 anos, Sender assumiu a presidência da TAM e se tornou a primeira mulher no Brasil no posto de principal executiva de uma companhia aérea. É bom que se diga que esse espaço tem sido conquistado a fórceps. Não deveria ser assim.

Um novo estudo, divulgado na semana passada pela consultoria McKinsey, sugere que as empresas com mais mulheres em posições de liderança tendem a ter melhores resultados. A pesquisa relacionou o desempenho financeiro de 345 empresas de capital aberto em seis países (Argentina, Brasil, Chile, Colômbia, México e Peru) e a proporção de mulheres ocupando cargos de diretoria.

As empresas com uma ou mais mulheres nos postos mais altos apresentaram um patrimônio líquido 44% superior e um lucro 47% maior do que aquelas onde essas posições são ocupadas apenas por homens.

Embora não se possa garantir que um fenômeno esteja ligado ao outro, os resultados sugerem um papel importante da diversidade no ambiente de trabalho. Há nove características comuns a homens e mulheres, fundamentais para o crescimento das empresas.

As mulheres usam cinco dessas características com mais frequência que os homens. Elas se dedicam mais aos processos intermediários, “as preliminares”, como os relacionados ao desenvolvimento de pessoas. Ajudam a reforçar valores da empresa e a manter um ambiente de trabalho saudável e inspirador.

Os homens vão direto aos “finalmentes”. Olham mais para as metas e soluções rápidas.

Mesmo concordando que a diversidade de gênero é fundamental parar o desempenho das companhias, no Brasil, o número de ações específicas empreendidas pelas empresas para aumentá-la é o mais baixo da América Latina, duas em cada cinco empresas entrevistadas disseram que não tem ações em andamento.

A percepção de que é mais fácil para os homens avançar em suas carreiras é mais alta da região (83%).

Pelo visto falta às empresas brasileiras a compreensão da importância das preliminares e a urgência na mudança.

The importance of foreplay

Chemical Engineering Cláudia Sender is a good example of space gradually conquered by women in corporate environments. At 38, Sender became president of TAM and became the first woman in Brazil in the post of principal executive of an airline. It is worth saying that this space has been conquered by forceps. It should not be.

A new study released last week by McKinsey suggests that companies with more women in leadership positions tend to have better results. The research related to financial performance of 345 publicly traded companies in six countries (Argentina, Brazil, Chile, Colombia, Mexico and Peru) and the proportion of women occupying executive positions.

Companies with one or more women in the higher ranks had a net up 44% and earnings 47% higher than those where these positions are occupied only by men.

While it can not ensure that a phenomenon is linked to the other, the results suggest an important role of diversity in the workplace. There are nine characteristics common to men and women, key to business growth.

Women use five of these characteristics more often than men. They are more dedicated to intermediate processes, “foreplay”, such as those related to the development of people. Help reinforce the company’s values and maintain a healthy working environment and inspiring.

Men go straight to “finalmentes”. Look for more goals and fast solutions.

While agreeing that gender diversity is essential to stop the performance of companies in Brazil, the number of specific actions undertaken by companies to increase it is the lowest in Latin America, two in five companies surveyed said they do not have shares progress.

The perception that it is easier for men to advance in their careers is the highest in the region (83%).

Apparently lack Brazilian companies understanding the importance of foreplay and urgency in change

Anúncios

Posted in Carreira, Cultura Empresarial | Leave a Comment »

13 sinais mostram como o império de Eike Batista se desfaz

Posted by HWBlog em 26/06/2013

eike batista 4A cada dia, desde o início do ano, uma nova informação sobre as empresas X chega ao mercado de maneira indigesta

X de preocupações

O Eike Batista é um dos poucos empresários “estrelas” do país, admirado e questionado sobre seus negócios, investimentos e fortuna bilionária acumulada ao longo de anos, fato que o coloca em evidência na mídia. Porém, desde o início deste ano, o empresário não tem saído dos holofotes por outro motivo: a preocupação com o futuro das empresas X.

O grupo EBX do empresário enfrenta uma reestruturação que inclui demissão de pessoas, revisão de projetos, venda de ativos e participações – sinais que fazem com que investidores coloquem em xeque a capacidade do império X superar a crise de confiança e a queda livre das ações. A estimativa é que as dívidas das empresas de Eike ultrapasse 10 bilhões de reais, enquanto os papéis da OGX seguem em queda de 66% de 25 de março a 25 de junho.

Veja, a seguir, alguns dos motivos que acabaram por colocar o império X em xeque.

Parceria com o BTG

Em março, a EBX fechou uma parceria com o banco BTG, de André Esteves, por meio do qual o BTG fará aconselhamento financeiro, avaliará linhas de crédito e poderá fazer futuros investimentos de capital de longo prazo em projetos do grupo.
O acordo não implica exclusividade do BTG Pactual na prestação de serviços financeiros para o EBX e a remuneração do banco de investimentos será calculada com base no desempenho das companhias do conglomerado

Redesenho da EBX

Redesenhar o grupo, reavaliar projetos e analisar o quadro de funcionários faz parte da missão da reestruturação da dívida do grupo EBX. Apenas no início deste mês, 50 funcionários de uma diretoria inteira, a de Sustentabilidade, criada há três anos, foram demitidos. Outras áreas, como tesouraria, jurídico e suprimentos, também sofreram demissões.
Na última quinta, Eike informou que a reestruturação da dívida do grupo havia sido concluída. Segundo o comunicado, existem “tão somente dívidas com vencimento de longo prazo, em clara evidência ao elevado comprometimento do Grupo EBX para com as obrigações perante os seus stakeholders”.

MMX em negociação

Na noite de segunda-feira, o empresário Eike Batista admitiu, em comunicado, o que há muito se especulava no mercado: ele realmente está tentando negociar a venda de ativos ou parte da sociedade de sua mineradora, a MMX. O grupo estaria negociando o Porto Sudeste para a Glencore Xstrata, segundo informações da coluna Lauro Jardim, de Veja.
De acordo com a nota, o empresário teria jantado com Ivan Glasenber, CEO da Glencore, e alguns executivos da compradora interessada estiveram ontem no porto para avaliar o negócio, que seria fechado em parceria com o BTG. A Folha de S.Paulo informou ontem que a holandesa Trafigura também entrou na disputa por ativos ou uma fatia da mineradora

Projetos adiados

Em meio a tantas mudanças, grandes projetos das empresas X têm sido adiados. Um deles é o da Mina de Serra Azul, de Minas Gerais, um dos principais projetos da MMX, que teria início em 2014 e acabou sendo empurrado para 2017, segundo informações da coluna de Lauro Jardim
Em resposta, a empresa não comenta o assunto e afirma que “em nenhum momento informou prazos bem como novas datas para a implantação do projeto”.
Segundo a Folha de S. Paulo, tanto a holandesa, quanto a Glencore, já estariam na fase de “due dilligence” da MMX, ou seja, uma auditoria detalhada de suas contas

Cortes na OSX

Desde o início do ano, a OSX, responsável pela construção do estaleiro no Porto do Açu, em São João da Barra, passa por uma reestruturação com o intuito de trazer mais rentabilidade à companhia. Mais de 300 funcionários diretos e indiretos foram, desde então, demitidos da empresa para reduzir gastos e adequar o quadro às necessidades de operação.
Os planos, antes baseados na necessidade de 48 plataformas de petróleo até 2020, foram desacelerados. A OSX decidiu adiar a construção de seu estaleiro no porto de Açu e só seguirá adiante com a obra se houver novas encomendas – fatores que acabaram por desagradar os investidores.

Possível calote

Para piorar um pouco mais a situação, nesta semana uma matéria publicada na Folha de São Paulo afirma que o estaleiro do empresário teria dado um calote de cerca de 500 milhões de reais à construtora Acciona, uma de suas principais fornecedoras. A matéria afirma que as obras estão quase abandonadas, mas a empresa rebateu a informação, afirmando que nada foi nem será paralisado.
De acordo com o jornal, a dívida da empresa com fornecedores é de 724 milhões de reais e os débitos bancários, que vencem nos próximos 12 meses, são de quase 2 bilhões de reais.

IMX na mesa

A empresa de entretenimento de Eike, que reúne negócios como a franquia do Cirque de Soleil no Brasil, UFC e ainda detém metade do Rock in Rio, estaria à venda, segundo informações antecipadas de Lauro Jardim, da Veja. A IMX teria colocado parte de suas ações à venda por estimados 500 milhões de reais, o equivalente ao valor de mercado da sua concorrente, Time For Fun. Um dos interessados seria a A.R Live, empresa do ramo recém-criada pelo empresário de Luan Santana, Anderson Ricardo
Isoladamente, os negócios da IMX prosperam. A empresa faz parte do consórcio vencedor da licitação para concessão do Maracanã por 35 anos. Apesar disso, o atual cenário dificulta – e muito – os planos de abertura de capital da companhia em um futuro próximo

Ativos à venda

Para aumentar a liquidez de suas empresas, uma das alternativas foi colocar à venda alguns de seus ativos. O tradicional Hotel Glória, na capital carioca, foi um deles. Inaugurado em 1922, o hotel foi comprado em 2008 pelo REX, braço do setor imobiliário do grupo, e agora estaria à venda por 80 milhões de reais.
O BTG Pactual estaria ainda propondo a venda do porto do Açu a algumas empresas, segundo informações divulgadas na coluna Radar, de Lauro Jardim. A informação foi negada pela EBX, mas o blog reforçou sua publicação após a divulgação do posicionamento oficial da holding de Eike Batista. Além de refutar a venda, a LLX divulgou cronograma de operação do porto, com início marcado para este ano.
O empresário Eike Batista ainda tenta vender ativos de carvão da CCX e de ouro da AUX, além de participação na produtora de minério de ferro MMX.

Ativos vendidos

Em maio, com a finalidade de levantar caixa, a OGX vendeu 40% de participação nos blocos BM-C-39 e BM-C-40 , o Campo Tubarão Martelo, na Bacia de Campos, para a Petronas por 850 milhões de dólares. A Petronas, segundo comicado da empresa, ainda conseguiu o direito a opção de comprar 5% do capital total da OGX de Eike Batista a um preço de 6,30 reais por ação
No mesmo mês, o bilionário teria colocado um de seus jatos à venda: o modelo Legacy 600, da Embraer, por um preço estimado de US$ 14 milhões. Encomendado por Eike em 2006, a aeronave foi entregue pela Embraer dois anos depois. A queda do preço das ações das empresas X listadas fizeram com que o patrimônio do empresário estimado pela Bloomberg caísse a ponto do empresário sair da lista dos 200 mais ricos do mundo.

CCX: OPA adiada

No último dia 20, Eike desistiu de fechar o capital da CCX, empresa colombiana de carvão controlada por ele, por conta das condições desfavoráveis do mercado. O fato desagradou os investidores e as ações da companhia, que perderam 36,72% de seu valor após o anúncio. Com a operação, os acionistas colocariam todos as ações a venda e em troca receberiam ações da MMX, OGX, da elétrica MPX, LLX e da OSX, todas controladas por Batista.

OGX é rebaixada

Em junho, a agência de classificação de risco Fitch cortou a nota de crédito de longo prazo em moeda estrangeira da OGX de B- para CCC, nível considerado como “lixo”. O rating nacional passou de BB+ para CCC. A perspectiva é negativa. As preocupações são em relação à liquidez da companhia nos próximos 12 a 18 meses, dados os elevados investimentos necessários para aumentar a produção e o fluxo de caixa operacional.
Depois do rebaixamento, uma notícia do Wall Street Journal estimou que a companhia poderia ficar sem caixa em 2014 se os negócios continuarem seguindo esse rumo. “O valor já indica que os investidores estão vendo uma empresa em um cenário de liquidação”, afirmou Marco Sá, analista do Credit Agricole Securities, ao jornal americano.
Eike Batista vendeu cerca de 70,4 milhões de ações da petroleira nos últimos dias de maio. A informação foi publicada pela própria empresa na segunda-feira à noite para atender as exigências do artigo 11 da instrução 358 da CVM. A reação do mercado foi ruim e as ações caíram 9,3% naquele dia.

Investidores mais pobres

Enquanto o valor das ações X despencam na bolsa – a OGX vale menos de um real há tempos – alguns investidores perdem dinheiro. E o BNDES acabou sendo um deles. O banco de fomento investiu R$ 600 milhões em títulos de dívida da MPX Energia, em março de 2011, valor convertido em ações da MPX e da CCX. Hoje, as mesmas ações valem R$ 521 milhões
O BNDES já era acionista minoritário da MPX e ficou com 11,7% da companhia após a conversão. Agora tem 10,34%. Quando a CCX foi separada da MPX – para a entrada da alemã E.ON no capital da MPX -, todos seus acionistas ganharam a mesma participação na CCX

Controle questionado

Nesta segunda, uma grande reportagem do influente jornal americano The New York Times sobre Eike destaca a implosão da fortuna do bilionário no último ano. A preocupação apontada no texto é dos problemas de caixa, demanda e gestão das empresas resultarem em perda de controle do grupo.
“Se a holding do Sr. Batista continuar a encolher em valor, os analistas dizem que seus credores, que incluem alguns dos maiores bancos brasileiros, poderiam levá-lo a uma reestruturação que poderia lhe custar o controle das companhias”, afirma o NYT, no trecho final da reportagem.

13 signs show how Eike Batista’s empire crumbles

Every day since the beginning of the year, a new business information X hits the market so indigestible

X concerns

The Eike Batista is one of the few entrepreneurs “stars” of the country, surprised and questioned about their businesses, investments and billion dollar fortune accumulated over years, a fact that highlights the media. However, since the beginning of this year, the business has not been out of the spotlight for another reason: concern about the future of the company X.

The EBX entrepreneur faces a restructuring that includes firing people, project review, sales of assets and interests – signals that cause investors put into question the ability of the empire X overcome the confidence crisis and the fall in stock prices. The estimate is that the debts of companies Eike exceed 10 billion dollars, while the roles of OGX follow in fall of 66% from March 25 to June 25.

See, then, some of the reasons that eventually put the empire X in check.

Partnership with BTG

In March, EBX has partnered with the bank BTG, André Esteves, whereby BTG will make financial advice, evaluate credit lines and may make future capital investments in long-term projects of the group.
The agreement does not imply exclusivity BTG Pactual in providing financial services to EBX and remuneration of the investment bank will be calculated based on the performance of companies of the conglomerate

Redesign of EBX

Redesigning the group, reevaluate projects and analyze the workforce is part of the mission of the debt restructuring of the EBX Group. Just earlier this month, 50 employees of an entire board, the Sustainability, created three years ago, were dismissed. Other areas such as treasury, legal and supplies, also suffered layoffs.
Last Thursday, Eike said the debt restructuring of the group had been completed. The statement said there are “so only debt maturing long-term, clear evidence of the high commitment of the EBX Group for obligations towards its stakeholders.”

MMX trading

On the night of Monday, the businessman Eike Batista admitted, in a statement, which has long been speculated in the market: he really is trying to negotiate the sale of assets or part of his mining company, MMX. The group was negotiating the Southeast Port for Glencore Xstrata, according to the column Lauro Jardim of View.
According to the note, the businessman had dinner with Ivan Glasenber, CEO of Glencore, and some executives were interested buyer at the port yesterday to assess the business, which would be closed in partnership with BTG. The Folha de S. Paulo reported yesterday that the Dutch Trafigura also entered the race for assets or a slice of mining

Delayed projects

Amidst all these changes, large enterprises X projects have been postponed. One is Mine Serra Azul, Minas Gerais, one of the main projects of MMX, which would start in 2014 and ended up being pushed to 2017, according to the column Lauro Jardim
In response, the company does not comment on the matter and states that “at no time informed deadlines and new dates for the implementation of the project.”
According to Folha de S. Paul, both Dutch, as Glencore, would already be in the process of “due diligence” MMX, ie, a detailed audit of their accounts

Cuts in OSX

Since the beginning of the year, OSX, responsible for the construction of the shipyard in the Port of Acu, in São João da Barra, undergoes a restructuring in order to bring more profitability to the company. More than 300 direct and indirect employees were since then, dismissed the company to reduce costs and adapt the framework to the needs of operation.
Plans, based on need rather than 48 oil platforms by 2020, were slowed. OSX has decided to postpone the construction of its shipyard in the Port of Acu and just go ahead with the work if new orders – factors that ultimately displease investors.

Possible default

To worsen the situation a little more, this week published an article in the Folha de Sao Paulo said the shipyard entrepreneur would have given a default of about 500 million dollars to the construction company Acciona, one of its main suppliers. The article states that the works are almost abandoned, but the company rejected the information saying that nothing has been or will be paralyzed.
According to the newspaper, the company’s debt to suppliers is 724 million dollars and bank debt, which matures in the next 12 months are almost 2 billion dollars.

IMX on the table

The entertainment company Eike, which brings together business and franchise Cirque de Soleil in Brazil, UFC and owns half of Rock in Rio, would be for sale, according to advance information of Lauro Jardim’s View. IMX would put part of its shares for sale for an estimated 500 million, equivalent to the market value of its competitor, Time For A Fun stakeholder would be the AR Live, branch company recently established by entrepreneur Luan Santana Anderson Ricardo
Separately, the company’s IMX thrive. The company is part of the consortium that won the bidding for the concession of Maracana for 35 years. Nevertheless, the current scenario difficult – a lot – plans IPO of the company in the near future

Assets for sale

To increase the liquidity of their firms, an alternative was put up for sale some of its assets. The traditional Hotel Gloria, Rio de Janeiro the capital, was one of them. Opened in 1922, the hotel was purchased in 2008 by REX, the real estate arm of the group, and now would be for sale for 80 million dollars.
BTG Pactual would still proposing the sale of the Port of Acu some companies, according to reports in the Radar column, Lauro Jardim. The information was denied by EBX, but the blog has reinforced its publication after the release of the official position of holding Eike Batista. Besides refuting the sale, LLX released schedule operation of the port, scheduled to start this year.
The entrepreneur Eike Batista still trying to sell coal assets of CCX and gold AUX, plus participation in iron ore producer MMX.

Assets sold

In May, in order to raise cash, OGX has sold 40% stake in the BM-C-39 and BM-C-40, the Shark Hammer Field, in the Campos Basin, to Petronas for $ 850 million. Petronas, according comicado company also won the right option to purchase 5% of the total capital of Eike Batista’s OGX at a price of 6.30 dollars per share
In the same month, the billionaire would have put one of their jets for sale: model Legacy 600, Embraer, for an estimated price of $ 14 million. Commissioned by Batista in 2006, the aircraft was delivered by Embraer two years later. The fall in the price of the shares of listed companies X made the entrepreneur’s equity fell by Bloomberg estimated the entrepreneur’s point out the list of the 200 richest in the world.

CCX: OPA postponed

On Feb. 20, Eike gave up delisting the CCX, Colombian coal company controlled by him, on account of unfavorable market conditions. The fact displeased investors and the company’s shares, which have lost 36.72% of its value after the announcement. With this transaction, the shareholders would put all the shares sale and in return receive shares of MMX, OGX, MPX’s electric, LLX and OSX, all controlled by Batista.

OGX is lowered

In June, the rating agency Fitch cut the credit rating of long-term foreign currency OGX B-to CCC, a level considered as “rubbish”. The national rating went from BB + to CCC. The outlook is negative. The concerns are regarding the company’s liquidity over the next 12 to 18 months, given the high investment needed to increase production and cash flow from operations.
After the downgrade, the news from the Wall Street Journal estimated that the company could run out of cash in 2014 if businesses continue following this path. “The value already indicates that investors are seeing a company in a liquidation scenario,” said Marco Sá, an analyst at Credit Agricole Securities, the American newspaper.
Eike Batista has sold approximately 70.4 million shares of oil in the last days of May. The information was published by the company on Monday evening to meet the requirements of Article 11 of CVM Instruction 358. Market reaction was bad and the stock fell 9.3% that day.

Investors poorest

While the value of the shares on the stock plummet X – OGX worth less than a real long time – some investors lose money. And BNDES ended up being one of them. The development bank has invested U.S. $ 600 million in debt securities of MPX Energia, in March 2011, an amount converted into shares of MPX and CCX. Today, the same shares are worth £ 521 million
The BNDES was already a minority shareholder of MPX and got 11.7% of the company after the conversion. Now has 10.34%. When the CCX was separated from the MPX – the entrance to the German E.ON stake in MPX – all won their shareholders share equally in the CCX

Control questioned

In the second, a great story of the influential American newspaper The New York Times about Eike highlights the implosion of the billionaire’s fortune last year. The concern is indicated in the text of the box problems, demand, and corporate management result in loss of control of the group.
“If the holding of Mr. Batista continue to shrink in value, analysts say its creditors, which include some of the largest banks, could lead you to a restructuring that could cost him control of companies,” says the NYT, the final section of the report.

Posted in Empresas | Leave a Comment »

Confira 6 qualidades de uma pessoa que sabe trabalhar em equipe

Posted by HWBlog em 22/06/2013

trabalhar em equipeSaber trabalhar em equipe é essencial se você quer uma carreira de sucesso.

Uma equipe unida alcança resultados muito mais efetivos do que um grupo de indivíduos trabalhando sozinhos, já que existe a possibilidade de um ajudar o outro nas dificuldades de cada.

1. Confiáveis
Pessoas que sabem trabalhar em equipe são confiáveis. Isso faz com que os membros da equipe se sintam confortáveis em confidenciar informações e até pedir ajuda para esses indivíduos.

2. Comunicadores
Pessoas que sabem trabalhar em equipe também sabem como se comunicar bem, deixando todas as suas opiniões e objetivos claros para a equipe e sugerindo melhorias que elas julgam necessárias.

3. Escutadores
Assim como sabem se comunicar, pessoas que trabalham em equipe sabem ouvir o que os outros membros têm a dizer e identificar como suas opiniões podem ser um benefício para o time.

4. Ativos
Pessoas que sabem trabalhar em equipe são membros ativos do time, sempre dispostos a participar das atividades e realizar as tarefas que levarão a equipe ao seu objetivo.

5. Flexíveis
Pessoas que sabem trabalhar em equipe são flexíveis e sabem adaptar os projetos da equipe conforme as suas necessidades.

6. Comprometidos
Esses membros mais fortes da equipe são comprometidos e estão dispostos a trabalhar até que os seus objetivos sejam alcançados. Eles aparecem todos os dias com entusiasmo e sempre motivados a continuar trabalhando, incentivando os colegas do time a fazerem o mesmo.

Check out 6 qualities of a person who knows how to work in teams:

Learn to work in teams is essential if you want a successful career.

A team together achieves results much more effective than a group of individuals working alone, since there is the possibility of help in the difficulties of each other.

1. Trusted
People who know how to work in a team are reliable. This makes team members feel comfortable confiding in information and even ask for help for these individuals.

2. Communicators
People who know how to work together also know how to communicate well, leaving all their views and clear goals for the team and suggesting improvements they deem necessary.

3. Listeners
As well as know how to communicate, people working in teams know hear what other members have to say and identify how their opinions can be a benefit to the team.

4. Assets
People who know how to work in a team are active members of the team, always willing to participate in activities and perform tasks that will lead the team to their goal.

5. Flexible
People who know how to work in teams are flexible and can adapt team projects according to their needs.

6. Committed
These stronger members of the team are committed and are willing to work until their goals are achieved. They show up every day with enthusiasm and always motivated to keep working, encouraging teammates to do the same.

Posted in Carreira | Leave a Comment »

3 livros para inspirar empreendedores na gestão de pessoas

Posted by HWBlog em 16/06/2013

3 livros para gestão de pessoasA maioria sabe que o que realmente faz a diferença no resultado das empresas é ter uma equipe motivada e comprometida. O grande desafio, entretanto, é formar o time dos sonhos sem gastar muito, já que pequenos empreendedores normalmente não têm cacife para contratar “craques” consagrados. Eis a sugestão de algumas obras com abordagens muito diferentes, mas complementares que podem inspirar líderes a aprimorar a gestão de seus talentos.

1. Rápido e Devagar
O livro foi escrito pelo vencedor do premio Nobel de Economia em 2002, Daniel Kahneman. O autor explica, após quase 40 anos de estudos, que nosso cérebro tem dois grandes mecanismos de ação: o pensamento automático, que é rápido, intuitivo e emocional e o pensamento analítico, que é lento, lógico e racional.

Kahneman nos mostra que a compreensão do funcionamento dessas duas formas de pensar pode ajudar muito em nossas decisões sobre a gestão das pessoas, já que podemos aprender a tomar decisões baseadas em conceitos lógicos e não nos emocionais que costumam nos induzir a erros de avaliação.

2. Grandes decisões sobre pessoas
O autor, Claudio Fernándes-Aráoz, é diretor de uma das maiores empresas globais de “hunting”. Esse livro é uma abrangente fonte de consulta para gestores que gostariam de aprimorar suas habilidades técnicas na contratação. Tanto os conceitos teóricos como as práticas oferecidas ajudam bastante na tomada de decisões em empresas de qualquer porte, já que a análise sobre os acertos e erros cometidos por gente muito experiente certamente servirá como referência para quem lidera os processos de seleção e contratação.

3. Agassi
A autobiografia de Andre Agassi é uma narrativa ao mesmo tempo surpreendente e empolgante de como foi a carreira de um dos maiores tenistas de todos os tempos. Ele narra sua infância difícil, sua insegurança, a dificuldade em lidar com o sucesso e a depressão que quase o fez abandonar a carreira.

Fala como encontrou um novo propósito de vida e formou uma pequena equipe que o ajudou a voltar às quadras para, aos 29 anos, alcançar o feito histórico de ser o mais velho tenista a se tornar o número 1 do mundo. É uma história de superação, planejamento e ousadia que inspirará mesmo os gestores que não entendem do esporte.

3 books to inspire entrepreneurs in managing people

Most people know what really makes the difference is the result of companies having a motivated and committed. The challenge, however, is to form the dream team without spending too much, since small entrepreneurs usually do not have the clout to hire “superstars” consecrated. Here the suggestion of some works with very different approaches, but complementary that can inspire leaders to improve the management of their talents.

1. Quick and Easy
The book was written by the winner of the Nobel Prize for Economics in 2002, Daniel Kahneman. The author explains, after nearly 40 years of studies, that our brain has two major mechanisms of action: the automatic thought, that is fast, intuitive and emotional and analytical thinking, which is slow, logical and rational.

Kahneman shows us that understanding the operation of these two ways of thinking can help a lot in our decisions on the management of people, since we can learn to make decisions based on logical concepts and not on emotional often lead to errors in assessment.

2. Great people decisions
Author Claudio Fernándes-Araoz, is director of one of the largest global companies of “hunting”. This book is a comprehensive reference source for managers who want to enhance their technical skills in hiring. Both theoretical concepts and practices offered are very helpful in making decisions in companies of any size, since the analysis about the rights and wrongs committed by very experienced people will surely serve as a reference for those who lead the processes of selection and recruitment.

3. Agassi
Andre Agassi’s autobiography is a narrative at once surprising and exciting as it was to the career of one of the greatest tennis players of all time. He recounts his difficult childhood, his insecurity, difficulty in dealing with success and depression that almost made him give up the race.

Speaks as found a new purpose in life and formed a small team that helped him get back on the court for the 29 years to achieve the historic feat of being the oldest tennis player to become the world’s number 1. It is a story of resilience, planning and courage that will inspire even the managers who do not understand the sport.

Posted in Liderança, Livros | Leave a Comment »

Sua empresa tem um propósito, uma razão de existir?

Posted by HWBlog em 12/06/2013

empresa 02Durante várias décadas, nós brasileiros aprendemos muito com outros Países, especialmente com os EUA, sobre como fazer e gerir negócios de sucesso. Quem acompanha o maior encontro de varejo mundial – que acontece anualmente no mês de janeiro, em Nova York – pôde presenciar nos últimos anos algo diferente e até inusitado: o Brasil sendo mencionado positivamente em vários aspectos, desde gestão até inovação, e empresas Brasileiras sendo premiadas e reconhecidas pelo seu desempenho em várias categorias.

A grande questão é que conhecimento nunca está em uma única mão e nem tampouco deve existir uma verdade única e exclusiva para qualquer questão que envolva “gente”. A base para se criar ou gerir uma empresa são as pessoas e, por esse motivo, tanto podemos aprender como ensinar. Essa é a grande riqueza de se transformar e se aprimorar continuamente.

Um dos pontos mais abordados neste ano foi sobre o propósito de existir de cada empresa. Isso, sem dúvida, é uma questão bastante profunda. Mais do que isso, é um “retorno ao básico”. Trata-se de resgatar o que o fez um dia se arriscar. Ou fará, no caso daqueles empreendedores que ainda pretendem abrir seu negócio.

Quanto mais verdadeira for a essência, maior será a chance de sucesso

Esse questionamento me parece muito importante para os negócios que visam ter perenidade, pois eles falam da essência de existir de uma empresa. Quanto mais verdadeira for essa essência, maior será a chance de sucesso, pois os clientes compram com mais facilidade uma causa que seja pura do que uma inventada para uma época específica e que sempre precisará de mudanças e novos discursos.

Esse exercício, com toda a certeza, é bastante novo. Tanto que, se perguntássemos aos colaboradores de diversas empresas atuantes no mercado, ou até mesmo aos seus fundadores, qual o propósito de existência de cada uma delas, seriam bem poucos os que saberiam responder. Esse propósito não pode ser somente o lucro. O lucro deve ser a consequência de uma missão que faça as pessoas “arregaçarem as mangas” e fazerem acontecer.

Tente lembrar o que o impulsionou a arriscar e empreender algo novo, que fosse do seu jeito e com a sua cara. Caso você não se lembre, pare tudo e reflita: neste momento, qual a razão de existir da sua empresa? Se isto ficar claro para você e para todos os seus colaboradores, provavelmente nenhum concorrente o alcançará, pois falar ao coração dos consumidores gera uma forte identificação, não apenas com a marca, mas com o propósito de ser da empresa.

Your company has a purpose, a reason to exist?

For several decades, we have learned much from other Brazilian countries, especially the U.S., about how to make and manage successful businesses. Anyone who follows the largest gathering of worldwide retail – held annually in January in New York – in recent years could witness something different and even unusual: Brazil being mentioned positively in many ways, from management to innovation, and Brazilian companies being rewarded and recognized for their performance in various categories.

The big question is that knowledge is never in one hand and neither should be a really unique and exclusive to any question involving “people.” The basis for creating or managing a company are the people and, therefore, both can learn how to teach. This is the great wealth to transform and improve continuously.

One of the most discussed this year was about the purpose of existence of each company. This undoubtedly is a rather deep. More than that, it is a “return to basics”. This is what the rescue did one day venture. Or will, in the case of entrepreneurs who still want to open your business.

How much more true is the essence, the greater the chance of success

This question seems very important for businesses that seek to have continuity, they speak of the essence of existence of a company. How much more true is this essence, the greater the chance of success, as customers buy more easily a cause that is pure than an invented for a specific time and always need changes and new discourses.

This year, for sure, is fairly new. So much so that if you asked the employees of several companies active in the market, or even to its founders, what is the purpose of existence of each one of them would be very few who would know the answer. This purpose can not be only profit. The profit must be the consequence of a mission to make people “roll up their sleeves” and do happen.

Try to remember what prompted him to take risks and undertake something new, it was his way and with his face. If you do not remember, stop everything and think: this time, the reason to exist in your company? If this be clear to you and all your employees probably no competitor to reach as speak to the hearts of consumers creates a strong identification with not just the brand, but with the purpose of being of the company.

Posted in Empresas, Gestão | Leave a Comment »

Aprenda a usar os dados a seu favor

Posted by HWBlog em 12/06/2013

aprenda a usar os dados a seu favorNem todo gestor sabe como usar os dados que sua empresa está gerando. A verdade é que a cada segundo, novas informações são fornecidas, mas se não forem utilizadas da maneira correta, para criar decisões melhores para o andamento de uma empresa, elas estarão sendo desperdiçadas.

Dentro da sua própria companhia certamente existem diversos indicadores de desempenho, que podem passar despercebidos, e isso pode afetar o crescimento da organização.

Em um depoimento concedido à Harvard Business Review, Thomas H. Davenport, co-autor do livro Keeping Up with the Quants, descreve os três passos principais para a criação de um pensamento analítico. Além dessa obra, o autor foi responsável por outros dois livros que tratam do assunto, tendo realizado mais de uma década de pesquisas sobre o tema.

1) Indique o problema

Identificar o problema envolve definir a questão que você precisa que seja respondida através da análise de dados e identificar a decisão que você precisa tomar para que o resultado apareça. Provavelmente existem alguns aspectos do problema que já foram tratados anteriormente, e isso geralmente o ajudará a identificá-lo melhor. É importante reconhecer o problema e rever os resultados anteriores.

2) Resolva o problema

Nesse estágio você deve decidir quais variáveis serão o seu modelo, coletar dados que meçam essas variáveis, e então fazer a análise dos dados. Lembre-se sempre de ficar atento a diferentes indicadores de desempenho dentro de sua empresa.

3) Apresente os resultados e aja

Para que todo o serviço realizado nos dois primeiros passos tenha efeito, é muito importante comunicar os resultados encontrados de maneira eficiente. Apresente as soluções para o problema e aja para que ele seja, de fato, resolvido.

Learn to use the data in their favor

Not every manager knows how to use the data that your business is generating. The truth is that every second new information is provided, but if not used the right way, to create better decisions for the progress of a company, they are being wasted.

Within his own company certainly there are several performance indicators, which can go unnoticed, and this can affect the growth of the organization.

In a statement given to the Harvard Business Review, Thomas H. Davenport, co-author of Keeping Up with the Quants, outlines the three main steps to creating an analytical thinking. In addition to this work, the author was responsible for two other books dealing with the subject, having performed more than a decade of research on the topic.

1) State the problem

Identifying the problem involves defining the question you need to be answered through data analysis and identify the decision you need to take for the result to appear. Probably there are some aspects of the problem that have been treated previously, and this usually helps you identify it better. It is important to recognize the problem and review previous results.

2) Solve the problem

At this stage you must decide which variables will be your model, collect data that measure these variables, and then do the data analysis. Always remember to stay tuned to different performance indicators within your company.

3) Present the results and act

For all the work done in the first two steps take effect, it is very important to communicate the results effectively. Present solutions to the problem and act so that it is indeed solved.

Posted in Gestão | Leave a Comment »

Como gerenciar três diferentes gerações em uma empresa?

Posted by HWBlog em 11/06/2013

executivo 12Se você está enfrentando este novo desafio de gerenciar funcionários de diferentes gerações dentro da mesma filosofia de gestão, você tem que se preparar e rapidamente.

Esta nova geração, denominada geração Z, os nascidos digitais conforme esclarecido no livro “Born Digital” de John Palfrey, pensa, age e decide de maneira diferente em relação às gerações Y e X em que estamos habituados a lidar no dia a dia.

Existem inúmeras diferenças comportamentais e que precisam ser tratadas para o melhor engajamento dentro das organizações atualmente. Mas gostaria de chamar a atenção para a questão da comunicação empresarial, que sofrerá progressivamente uma transformação na maneira, na forma, e nos resultados práticos que teremos em um breve futuro.

Criados a partir do boom das Redes Sociais, esta nova geração não teve a oportunidade de ser aculturada ao uso do tradicional email. Nasceu e cresceu com o uso das Redes Sociais.

Pode-se considerar geração Z os jovens que estão iniciando suas atividades no mercado de trabalho. Quando chegam as empresas, são submetidos aos processos atuais de comunicação, onde tudo é novidade. Apresentações, reuniões, agenda, em um ritmo de trabalho que varia de empresa para empresa. E para a surpresa destes jovens, a comunicação não é nada instantânea, como fazem nos bate-papos das redes sociais em que convivem com amigos e a sociedade atualmente.

A primeira grande barreira é a questão da não compreensão do porque usar um email ao invés de um sistema de mensagens instantâneas, ou até de falar olho no olho com o colega que está a alguns metros de distância, assim como fazem nas suas vidas pessoais.

A geração Z traz uma mudança de comportamento nesta questão do tempo. Tudo passou a ser instantâneo e imediato. Os jovens não deixam recados de voz se o celular não atende, e também não ouvem recados gravados. Poucos têm o hábito de checar emails, entretanto, estão na maior parte do tempo conectados às Redes Sociais.

E porque não poderia ser assim também nas empresas? Com esta dúvida pairando na cabeça de gestores e executivos, começaram as experiências coorporativas de uso das redes sociais dentro das organizações. Após alguns anos de experiência a dúvida permanece. Muito dos empreendedores que experimentaram modelos de comunicação via redes sociais se arrependem, por não terem conseguido alcançar o resultado planejado. A maioria voltou atrás, desativando os sistemas de comunicação utilizados pelas Redes Sociais, questionando a validade das redes com o propósito de comunicação empresarial.

Outro aspecto relevante é disponibilizar ferramentas que antes de tudo possam não ferir as políticas e culturas organizacionais, respeitando-se a hierarquia existente, e também os aspectos de que exista uma forte atratividade para os públicos das gerações X, Y e Z. Quando se fala em X incluem-se também os chamados Baby Boomers que já se aculturaram há algumas décadas atrás com o comportamento da geração X.

Outra dificuldade enfrentada pelas empresas nos dias atuais está no descontrole do uso de emails. De um lado, vemos jovens desejando obter respostas instantâneas, enquanto que os aculturados em emails mantêm-se em seu ritmo de trabalho anterior, respondendo suas mensagens digitais conforme aparecem na caixa de entrada. Os e-mails hoje representam uma ameaça à comunicação das empresas, muitas vezes ampliando ruídos desnecessários e demandando um tempo precioso na leitura e resposta da correspondência eletrônica.

Devemos estabelecer um processo novo dentro das organizações, permitindo que todos tenham acesso a um modelo de comunicação simplificado, que reúna as opções de mensagens instantâneas e rápidas seja um a um, ou a grupos, evitando assim o uso de emails. Para informações relevantes que façam parte do ativo da empresa, tais como, comunicados, procedimentos, descrições de funções, planos, campanhas, dentre outros, poder-se-ia utilizar de uma nova maneira de gestão, substituindo também o antigo conceito de simplesmente armazenar documentos. E a questão da colaboração que tanto se fala atualmente, pode ser corretamente orquestrada, desde que fique restrita a grupos de trabalhos com os mesmos propósitos.

Inevitavelmente, as empresas terão de se adequar às mudanças para atender as exigências e padrões de comportamento das três diferentes gerações. Ou então, encontrarão dificuldades enormes nos próximos anos, quando os futuros líderes empresariais serão compostos por representantes da geração Z, e novas formas de diálogo serão substituídos aos atuais sistemas de comunicação dentro das companhias. Por isso, preparem-se.

– Julio Vidotti

How to manage three different generations in a company?

If you are facing this new challenge of managing employees of different generations within the same management philosophy, you have to prepare and quickly.

This new generation, known as Generation Z, those born digital as explained in the book “Born Digital” John Palfrey, thinks, decides and acts differently in relation to generations X and Y that are used to handle day to day.

There are many behavioral differences that need to be treated to the best engagement within organizations today. But I would like to draw attention to the issue of corporate communications, which undergo progressive transformation in the way, in the form, and the practical results that will in a near future.

Crafted from the boom of social networks, this new generation has not had the opportunity to be acculturated to the use of traditional mail. Born and raised with the use of Social Networks.

One can consider the young generation Z who are starting their activities in the labor market. When they arrive companies are subjected to the current processes of communication, where everything is new. Presentations, meetings, schedule, at a pace of work that varies from company to company. And to the surprise of these young people, communication is nothing instant, as they do in chats of social networks in living with friends and society today.

The first major barrier is the issue of not understanding why using email instead of an instant messaging system, or even to speak eye to eye with the colleague who is a few meters away, just as they do in their personal lives.

Generation Z brings a change in behavior at this point of time. Everything has to be instant and immediate. Young people do not leave voice messages if the phone does not meet, nor hear recorded messages. Few have the habit of checking emails, however, are most of the time connected to social networks.

And because it could not be so in the companies? With this doubt hovering head of managers and executives, began experiments coorporativas use of social networks within organizations. After a few years of experience doubt remains. Many of the entrepreneurs who have experienced communication models via social repent for failing to achieve the planned result. Most backtracked, disabling communication systems used by Social Networks, questioning the validity of networks for the purpose of business communication.

Another important aspect is to provide tools that first of all they can not hurt the political and organizational cultures, respecting the existing hierarchy, and also the aspects that there is a strong appeal to audiences of generations X, Y and Z. When it comes to X are also included so-called Baby Boomers who already aculturaram few decades ago with the behavior of Generation X.

Another difficulty faced by companies nowadays is the lack of the use of emails. On one side, we see young people wishing to get instant answers, while acculturated in emails remain in their pace of previous work, answering your digital messages as they appear in the inbox. The emails today represent a threat to business communication, often extending unnecessary noise and requiring valuable time in reading and response electronic correspondence.

We must establish a new process within organizations, allowing everyone to have access to a simplified model of communication, which satisfies the instant messaging options and fast is one on one, or groups, thus avoiding the use of emails. For relevant information forming part of the assets of the company, such as communications, procedures, job descriptions, plans, campaigns, among others, would be able to use a new way of management, also replacing the old concept of simply storing documents. And the issue of collaboration is so much talk nowadays can be properly orchestrated, provided it is restricted to working groups for the same purposes.

Inevitably, companies will have to adapt to changes to meet the requirements and standards of behavior of three different generations. Or, find great difficulties in the coming years, when future business leaders will be composed of representatives of the generation Z, and new forms of dialogue will be replaced with current communication systems within companies. So, get ready.

Posted in Gestão | Leave a Comment »

Tudo é Política

Posted by HWBlog em 05/06/2013

políticaConversando recentemente com um jovem sobre comportamento empresarial, falei da importância da política.

Em qualquer ramo de negócios, política não é um esporte para espectadores.
Você não poderá ser apolítico no trabalho se quiser crescer.
A única maneira de evitar a política é evitar as pessoas, exercendo suas funções em um refúgio oculto. E essas serão, sem dúvida, as mesmas funções que executará pelo resto de sua vida se permanecer politicamente isolado.

Em qualquer trabalho, quando você atinge certo grau de competência técnica, é a política que faz toda a diferença para se alcançar o sucesso. E nesse ponto, acredite, tudo é política. Profissionais brilhantes são derrotados todos os dias por seus colegas adeptos do jogo político porque falham na hora de conseguir o apoio a suas ideias.

A política envolve, algumas vezes, visibilidade e submissão às regras, mas está quase sempre, relacionada à capacidade de expor suas ideias de modo favorável e de saber o que dizer, sobretudo como, quando e a quem dizê-lo. A recusa de participar do que talvez considere “a incivilidade do jogo político” é uma atitude que o manterá afastado da estrada, observando, desamparado, o fracasso de suas aspirações profissionais.
Faça a si mesmo as seguintes perguntas para verificar se está em dia com algumas habilidades políticas fundamentais:

1-É capaz de influenciar e administrar com eficiência as percepções que as pessoas têm de você e suas ideias?
2-Consegue converter inimigos em aliados?
3-Você pode antever e administrar resultados e consequências com bastante antecipação?
4-Suas ideias são ouvidas e bem aceitas?
5-Você está em evidência?

Se você respondeu não a pelo menos uma das perguntas, precisa ainda aprender muito sobre política. As habilidades políticas citadas acima determinam o sucesso profissional, mas significam apenas o começo.
O talento político engloba um conjunto complexo de capacidades. Perguntaram certa vez a Albert Einstein: “Por que a mente humana conseguiu desvendar a estrutura do átomo, mas somos incapazes de descobrir os meios políticos que nos permitam evitar que isso nos destrua?” O grande cientista respondeu: “É simples, meu amigo. Isso ocorre porque a política é mais difícil que a física”.

A política é mais difícil que a física porque poucas pessoas dedicam tempo suficiente a seu estudo. A maior parte das escolas de Administração desconsidera completamente essa disciplina, embora o sucesso dos estudantes depenada, em grande parte, das próprias habilidades políticas. Esse é o caso de qualquer profissional, dos pesquisadores de ponta aos trabalhadores que operam máquinas. As universidades da área tendem a ignorar essa vertente da inteligência humana em favor de matérias mais técnicas, e muita gente talentosa sofre as consequências disso. Assim, essas pessoas abrem caminho no ambiente de trabalho dizendo o que lhes vem à mente ou omitindo o que deveria ser dito porque nunca aprenderam a diferença entre as duas atitudes.

A sensação de segurança no trabalho tem origem na capacidade de lidar com a forma como os outros tratam você e suas ideias. Isso se revela sempre válido, seja qual for sua posição hierárquica. Seja qual for sua posição hierárquica, as pessoas politicamente astutas procuram estar sempre a par dos acontecimentos que as envolvem e se comunicam com os outros para manter o alinhamento entre as próprias metas e os objetivos daqueles que estão no poder (ou chegarão lá em breve). Esforçam-se para conhecer bem os sistemas nos quais trabalham , os pontos de vista comuns que determinam esses sistemas, assim como suas falhas, e os comportamentos considerados controversos. Sabem como falar, compelindo os demais a lhes dar ouvidos. E, bem antes que surjam conflitos mais sérios, desenvolvem um verdadeiro arsenal de opções e uma gama de conexões que ajudam a tornar possíveis essas opções.

A arte da política não pode ser assimilada apenas por meio de discussões teóricas. Deve-se aprender sobre o assunto graças a observação, às tentativas de novas abordagens, aos erros e à capacidade de superação. As pessoas politicamente bem dotadas possuem sensibilidade incomum com relação ao ambiente que as cerca. Pequenos movimentos, alterações do tom da conversa e expressões emocionais não lhes escapam. Informações que parecem insignificantes a quase todos são quase sempre valiosas para os intuitivos, em qualquer ambiente que você esteja. As verdadeiras estrelas de qualquer empreendimento são as pessoas que enxergam , de fato, e usam o que veem para determinar sua linha de ação.

Você precisa, com o tempo e a prática, deixar de descartar de imediato suas intuições e aprender a valorizar e ouvir seus instintos, passando a compreendê-los melhor. Esse é um passo fundamental para adquirir habilidades políticas e progredir na carreira de executivo ou empresário.

Uma vez desenvolvida a intuição, você também precisa do insight necessário para responder criativamente a uma variedade de situações. Sua pior opção no trabalho é mostrar-se previsível, pois essa conduta fará de você uma presa fácil dos manipuladores e aproveitadores. Os bons políticos dispõem de um extenso repertório de reações que lhes permite preparar-se para tudo. Eles sabem que existem diversas formas de lidar com as circunstâncias: para cada porta fechada, há sempre uma entrada lateral ou uma janela.

É preciso aprender, também, a se preparar melhor para as circunstâncias que exigem traquejo político no ambiente de trabalho antes que elas ocorram. As pessoas que se precipitam na hora de falar ficam expostas a grandes riscos na volátil arena política, a menos que estejam bem preparadas. A magia da inteligência política repousa no trabalho antecipado, e não nas estratégias mirabolantes. Você deve estar atento às situações potencialmente danosas a sua carreira. Os políticos talentosos possuem muitas “antenas” que captam informações em geral descartadas ou negligenciadas pelos outros. Estão sempre à procura de indícios onde os demais nada veem. Por isso, trate de conhecer bem as características das pessoas com as quais convive e trabalha. Você deve dominar, igualmente, a habilidade do raciocínio rápido. As pessoas quase sempre se queixam de que as melhores respostas somente lhes ocorrem depois de passado o momento oportuno em que deveriam tê-las na ponta da língua. E então, com certeza, é tarde demais.

Muita gente falha na hora de pensar depressa e dar uma resposta à altura das circunstâncias. Mas, felizmente, tal condição pode ser corrigida. Quando aprender a pensar com estratégia, você conseguirá tudo o quer, ou quase tudo.

O talento político pouco representa sem o poder da persuasão. E não podemos simplesmente “executar” essa habilidade, e sim trabalhar para aprimorá-la. Você não pode apenas colecionar alguns truques e conseguir, dessa forma, o mais alto cargo de liderança, nem permanecer nele caso o alcance. Além disso, se não for capaz de influenciar os outros, sua estrada poderá tornar-se bem curta.

A política está, frequentemente, associada ao conceito de poder, como se ambos fossem a mesma coisa. Se, no entanto, eu tivesse de escolher entre persuasão e poder como base da política, elegeria a primeira, muito embora o poder seja um fator essencial aos políticos profissionais.

As pessoas dão atenção àqueles que percebem como poderosos. Escolhi o verbo “perceber” porque, na verdade, o poder está nos olhos do observador. Esse conceito é criado mais por meio dos relacionamentos que por uma questão de status. Mesmo as pessoas que não dispões de grande nível de status conseguem obter e manter o poder. Devem apenas entender alcança-lo e usá-lo com eficiência.

Assim como você deve aprender várias formas de desenvolver o poder em uma organização, talvez venha também a enfrentar momentos nos quais vai precisar de coragem. A vida das pessoas bem sucedidas, que se destacam naturalmente, nem sempre é fácil. Afinal, o vento bate primeiro nas árvores mais altas.

A política é inevitável e faz parte da vida, mas não deve ser considerada de forma negativa. Muitas empresas têm feito esforços para lidar com a questão de modo positivo.

Em resumo: É importante aprender ser político. É uma questão de sobrevivência neste mundo, cada vez, mais selvagem em que vivemos.

Everything is Political

Talking recently about a young corporate behavior, spoke of the importance of politics.
In any line of business, politics is not a spectator sport.
You can not be apolitical at work if you want to grow.
The only way to avoid the policy is to avoid people, exercising their functions in a hidden refuge. And these will undoubtedly perform the same functions as the rest of her life if she remains politically isolated.

In any job, when you reach a certain level of technical competence, it is politics that makes all the difference in achieving success. And at this point, believe, everything is politics. Brilliant professionals are beaten every day by his fellow supporters of the political game because they fail in time to get support for your ideas.

The policy involves sometimes visibility and submission rules, but is almost always related to the ability to express their ideas in favor of mold and knowing what to say, especially as, when and to whom to say it. The refusal to participate in what may consider “the incivility of the political game” is an attitude that will keep you away from the road, watching helplessly, the failure of their professional aspirations.
Ask yourself the following questions to verify that it is current with some skills fundamental policies:

1-It is able to influence and effectively manage the perceptions that people have of you and your ideas?
2-Can convert enemies into allies?
3-You can preview and manage results and consequences well in advance?
4-Your ideas are heard and well received?
5-You are in evidence?

If you answered no to at least one of them, still need to learn a lot about politics. Political skills mentioned above determine professional success, but they mean just the beginning.
The political talent encompasses a complex set of skills. Once asked Albert Einstein: “Why the human mind could unravel the structure of the atom, but we are unable to find the political means to enable us to prevent it from destroying us?” The great scientist replied: “It’s simple, my friend. This is because politics is more difficult than the physical. ”
Politics is more difficult than the physical because few people devote sufficient time to their study. Most business schools completely disregards this discipline, although the success of students plucked, largely of their own political skills. This is the case with any professional researchers rush to workers who operate machines. The area universities tend to ignore this aspect of human intelligence in favor of the more technical, and a lot of talented people suffer the consequences. Thus, these people give way in the workplace saying what comes to mind or omitting what should be said because they never learned the difference between the two attitudes.

The feeling of safety comes from the ability to deal with how others treat you and your ideas. This always proves valid, whatever their rank. Whatever their rank, the politically astute seek always be aware of events that involve and communicate with others to maintain alignment between individual goals and the goals of those in power (or get there soon) . Strive to meet and the systems in which they work, the common views that determine these systems, as well as their failures, and behaviors considered controversial. Know how to talk, compelling others to give them ears. And well before they arise more serious conflicts, develop an arsenal of options and a range of connections that help make these options possible.

The art of politics can not be assimilated only by theoretical discussions. One should learn about it through observation, attempts at new approaches to errors and the ability to overcome. The politically gifted possess unusual sensitivity with respect to their surroundings. Small movements, changes the tone of the conversation and emotional expressions not escape them. Information that seem insignificant to almost everyone are almost always valuable for intuitive, in any environment you are. The real stars of any business are the people who see, in fact, and use what they see to determine its course of action.

You must, with time and practice, stop immediately dismiss their intuition and learn to appreciate and listen to your instincts, going to understand them better. This is a key step to acquire political skills and advance their careers executive or entrepreneur.

Once developed intuition, you also need the insight needed to respond creatively to a variety of situations. His work in the worst option is to show up predictable because such conduct will make you an easy prey of manipulators and profiteers. Good politicians have an extensive repertoire of reactions that allows them to prepare for everything. They know that there are several ways to deal with the circumstances: for every closed door, there is always a side entrance or window.

One must learn also to better prepare for the circumstances that require political savvy in the workplace before they occur. People who rush at the time of speaking are exposed to great risks in the volatile political arena, unless they are well prepared. The magic lies in the political intelligence work anticipated, and not fancy strategies. You should be aware of potentially harmful situations his career. Politicians have many talented “antennas” that capture information generally discarded or neglected by others. Are always looking for clues where others see nothing. So it’s good to know the characteristics of the people with whom live and work. You must master also the ability of quick thinking. People often complain that the best responses only occur after they passed the appropriate time when they should have them at the ready. And then, of course, is too late.

Many people fail in time to think quickly and respond to the occasion. Fortunately, this condition can be corrected. When learning to think strategy, you want to get everything, or almost everything.

The talent just is not the political power of persuasion. And we can not just “run” this ability, and instead work to improve it. You can not just collect a few tricks and can, thus, the highest position of leadership, or stay in it if the scope. Furthermore, if it is not able to influence others, your road can become very short.

Politics is often associated with the concept of power, as if they were the same thing. If, however, I had to choose between persuasion and power as the basis of politics, would choose the first, even though the power is an essential factor to professional politicians.

People pay attention to those they perceive as powerful. I chose the verb “realize” because, in fact, the power is in the eye of the beholder. This concept is further created through the relationships that as a matter of status. Even people who do not hotdog great level status can obtain and maintain power. Means only reach it and use it efficiently.

Just as you should learn several ways to develop power in an organization, may also come to face moments in which will need courage. The lives of successful people, who stand out naturally, is not always easy. After all, the wind hits first in the tallest trees.

Politics is inevitable and part of life, but should not be regarded negatively. Many companies have made efforts to deal with the issue in a positive way.

In summary: It’s important to learn to be a politician. It is a matter of survival in this world, ever more wild where we live.

Posted in Comportamento | 2 Comments »