PrimeWork (Ano VII)

Liderança, Atitude, Desafios, Ações e Conquistas para o Empreendedor Moderno

  • About

    O Mundo todo celebra uma grande capacidade humana de empreender.

    Do mesmo modo que é vibrante, a estrada do empreendedor é repleta de obstáculos. Quer para abrir ou fazer crescer um negócio próprio, quer para avançar propositivamente dentro de uma corporação.

    Nesse sentido este blog busca preencher com informações, entrevistas e cases de sucesso pessoal e corporativo as muitas lacunas que se abrem quando surge o tema da iniciativa pessoal dos negócios.

    Esperamos que este blog, possa de alguma forma contribuir para o crescimento dos empreendedores.

    Haroldo Wittitz, Editor and Publisher

    The whole world celebrates a great human capacity to undertake.

    Similarly that is vibrant, the way to entrepreneurship is fraught with obstacles. Want to open or grow a business, want to move forward with proposals within a corporation.

    In this sense seeks to fill this blog with information, interviews and success stories of the many personal and corporate loopholes that open when the subject arises from the personal initiative of business.

    We hope this blog, can somehow contribute to the growth of entrepreneurs.

  • Enter your email address to follow this blog and receive notifications of new posts by email.

  • Tópicos recentes

  • Agenda

    agosto 2015
    D S T Q Q S S
    « jul   set »
     1
    2345678
    9101112131415
    16171819202122
    23242526272829
    3031  

Quem disse que você tem que ser persistente?

Posted by HWBlog em 12/08/2015

persistenciaVocê já deve estar cansado de ouvir por aí que a persistência é a chave para o sucesso, e não estou aqui para desmentir o senso comum. De fato, uma característica presente em 10 entre 10 pessoas de sucesso é justamente essa capacidade única de não desistir, de não se abalar e insistir incansavelmente até atingir um objetivo.

Agora, e se eu disser que a persistência também pode ser a causa mortis número um de incontáveis empreendedores e profissionais em geral, você acreditaria?

Você deve conhecer alguma dessas pessoas:

  • O sujeito que está há 15 anos estudando para concurso sem a menor vocação para os cargos pretendidos;
  • O sujeito que insiste em manter abertas as portas da locadora do bairro;
  • O sujeito que não abre mão de editar sua revista impressa;
  • O sujeito que abriu a milésima loja de roupas femininas na cidade…

A lista é infinita. Persistir na oportunidade errada é o maior erro em que alguém pode se meter. Muitas vezes, a gente se apaixona demais pelas nossas ideias, e paixão em excesso pode cegar. Pegar o bonde errado não vai fazê-lo chegar ao seu destino.

Vamos ver o Quadrante da Persistência, uma imagem didática que, resumidamente, nos oferece quatro cenários distintos

a) Quando existe a oportunidade certa e não há persistência, o resultado, óbvio, é o fracasso

b) Quando a oportunidade é errada, mas a pessoa persiste, o resultado, cedo ou tarde, também é o fracasso

c) Quando a oportunidade é errada, e a pessoa sabe dizer não a ela, ou seja, não persiste, esse é um passo para o sucesso

d) Quando existe a oportunidade certa e persistência, aí sim estamos falando do cenário ideal para que ocorra o sucesso.

O Quadrante da Persistência deixa claro, primeiramente, aquela premissa do senso comum: quem não persiste não atinge o sucesso nunca. Entretanto, ele nos mostra também que persistir nas ideias erradas nos condena ao fracasso.

Notem que a habilidade de dizer não às oportunidades erradas é essencial para o sucesso. Essas oportunidades pululam como carpas em busca da isca. E, vale dizer, nem sempre elas são oportunidades “ruins”. Muitas vezes são oportunidades interessantes, mas que podem ser fatais ao tirar a pessoa do seu foco principal, aquele que requer 100% da sua energia.

O cenário perfeito, ocorre quando identificamos a oportunidade certa e, aí sim, perseveramos como loucos até concretizar nossos planos. Este ponto do quadrante evidencia que a identificação de oportunidades – saber detectar quando existe uma oportunidade e saber avaliar se é boa ou não – precede a persistência no rol de características essenciais para o sucesso, mas isso é geralmente negligenciado nos livros e artigos de negócios que vemos por aí. Nas universidades, nem se fala. Isso é essencialmente prático. Bons empreendedores têm essa habilidade muito bem desenvolvida. Sabe quando o arqueiro alinha o seu espírito com a flecha, o arco e o alvo? É mais ou menos por aí.

Avalie suas oportunidades com humildade e sabedoria. Se não forem suficientemente boas, não se sinta mal por abandoná-las. O seu sucesso depende disso. Por outro lado, se forem realmente boas, arregace as mangas, bote a mão na massa e persista insanamente.

O sucesso agradece.

Anúncios

4 Respostas to “Quem disse que você tem que ser persistente?”

  1. No livro A.T.T.I.T.U.D.E. – a chave para o sucesso, de minha autoria, abordo sobre a importârncia da persistência para alcançar o sucesso. Nada substitue a persistência, nem o talento. O mundo está cheio de pessoas talentosas fracassadas. A persistência é o toque de despertar´para a vontade humana. No entanto, como mencionado no artigo, não podemos confundir Persistência com teimosia. Temos que persistir nas boas ideias, nas boas decisões, nas escolhas certas, que são habilidades mentais mais críticas das pessoas de sucesso.

    Curtir

  2. Uma correção gráfica: substitui ao invés de substitue.

    Curtir

  3. Orlando Schindler Junior said

    Embora seja das tarefas mais árduas distinguir uma oportunidade certa da errada, é importante — como se ressalta nesse artigo — ter consciência de que há a possibilidade de estarmos seguindo numa direção errada. Essa consciência é como se fosse um lembrete grudado na geladeira que nos diz que podemos estar equivocados; é uma espécie de vacina contra a obcecação.

    Quanto à distinção entre uma oportunidade certa e uma errada:
    Diria que uma oportunidade certa se caracteriza pela realização das qualidades do empreendedor somada à satisfação de uma necessidade do público-alvo, sendo que essas duas características devem
    a) estar, preferencialmente, permeadas pela legalidade — alguns empreendimentos ilegais podem se justificar por vislumbrarem consequências futuras positivas –;
    b) visar seus impactos na sociedade (sejam ambientais, no modo de trabalho, filosóficos, morais, etc.), seja num futuro próximo ou distante;
    c) estar inseridas em um contexto que possibilite a concretização do empreendimento (viabilidade financeira, presença de investidores, presença de recursos, etc.).
    É óbvio que é impossível mensurar todas as consequências futuras causadas pelo empreendimento e que o empreendedor não tem condições de passar anos avaliando uma oportunidade. Mas reitero que é imprescindível que se mantenha a reflexão sobre a inserção do empreendimento dentro de uma sociedade.

    O empreendedorismo, na minha opinião, transcende a prática com o intuito de subsistência ou de ganhos financeiros (ainda que tal ideia se faça presente, em alguns momentos, em minha mente; diria que é uma ideia culturalmente arraigada). Empreender é influenciar diretamente a estrutura e o funcionamento da sociedade. Tamanha importância por vezes não é percebida por alguns empreendedores.

    Que o bem-estar social e a satisfação individual sejam os principais critérios na busca pela oportunidade certa.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: