PrimeWork (Ano VII)

Liderança, Atitude, Desafios, Ações e Conquistas para o Empreendedor Moderno

  • About

    O Mundo todo celebra uma grande capacidade humana de empreender.

    Do mesmo modo que é vibrante, a estrada do empreendedor é repleta de obstáculos. Quer para abrir ou fazer crescer um negócio próprio, quer para avançar propositivamente dentro de uma corporação.

    Nesse sentido este blog busca preencher com informações, entrevistas e cases de sucesso pessoal e corporativo as muitas lacunas que se abrem quando surge o tema da iniciativa pessoal dos negócios.

    Esperamos que este blog, possa de alguma forma contribuir para o crescimento dos empreendedores.

    Haroldo Wittitz, Editor and Publisher

    The whole world celebrates a great human capacity to undertake.

    Similarly that is vibrant, the way to entrepreneurship is fraught with obstacles. Want to open or grow a business, want to move forward with proposals within a corporation.

    In this sense seeks to fill this blog with information, interviews and success stories of the many personal and corporate loopholes that open when the subject arises from the personal initiative of business.

    We hope this blog, can somehow contribute to the growth of entrepreneurs.

  • Enter your email address to follow this blog and receive notifications of new posts by email.

  • Tópicos recentes

  • Agenda

    novembro 2012
    D S T Q Q S S
    « out   dez »
     123
    45678910
    11121314151617
    18192021222324
    252627282930  

Os segredos de Howard Schultz para a retomada de sucesso da Starbucks

Posted by HWBlog em 13/11/2012

Os segredos de Howard Schultz para a retomada de sucesso da Starbucks

Entenda como o executivo, após oito anos aposentado da direção da companhia, voltou a ser CEO e conseguiu reerguê-la de sua maior crise

O que você prefere: simplesmente tomar um café ou ter uma experiência diferenciada ao tomá-lo? Foi esta segunda opção que a Starbucks escolheu como core competence, ou seja, sua competência central, e que tem lhe garantido atender 60 milhões de clientes por semana. Só para se ter uma ideia, hoje, a empresa tem uma receita anual de US$ 10 bilhões, 18 mil lojas em 54 países e possui 200 mil funcionários (que prefere chamar de “parceiros”).

Os números, que impressionam, sofreram um baque em 2007. Nesse ano, a Starbucks viveu sua maior crise: suas vendas e ações caíram e foram desfeitas mais de 600 lojas. Isso fez com que a empresa recorresse ao aposentado Howard Schultz em caráter de urgência, após oito anos afastado.

Como CEO e chairman da companhia, o objetivo de Schultz não poderia ser outro: promover a retomada dos lucros. E com pouco tempo e muitas ideias inovadoras, os resultados de seus esforços, aliados a uma equipe verdadeiramente determinada, conforme ele relata, fizeram com que a Starbucks superasse esse momento e retomasse o crescimento.

O renomado executivo falou sobre como conseguiu reverter o cenário vivido pela empresa e como ela conseguiu, desde os meados dos anos 1970, alcançar esse patamar tão admirado pelos consumidores.

Inovação e ideias:

Uma das formas encontradas pela Starbucks foi superar o momento ampliando o relacionamento e a ligação emocional que a Starbucks tinha com seus consumidores e funcionários.

“A idéia não era investir tanto em marketing, mas sim investir na confiança com o cliente e com o funcionário, tendo um relacionamento com nível emocional capaz de criar essa conexão singular”, indica o executivo

Uma das ideias, em vigor hoje, foi a criação do “My Starbucks Idea” – um projeto que pede a ajuda das pessoas para definir o futuro da empresa. Através de um site, as pessoas podem sugerir ideias e discutir com outros consumidores as melhores propostas.

“As redes sociais não são o canal para vender de imediato, mas sim criar um canal de confiança e que gere engajamento. Criamos esse canal “My Sarbucks Ideia” para ter, inclusive, um feedback dos nossos funcionários”, disse.

Na China, vendo o relacionamento mais próximo entre pais e filhos, a Starbucks criou uma reunião anual com os pais dos funcionários. “Sabíamos que se deixássemos os pais dos colaboradores mais envolvidos sobre o trabalho de seus filhos conseguiríamos profissionais mais engajados”, falou o empresário.

Os detalhes que fazem a diferença:

Amor e humanidade. Essas são duas palavras que Howard Schultz considera como fundamental para o sucesso da Starbucks e para as empresas que querem obter sucesso. “Você tem que ter amor naquilo que faz, quase tanto quanto você ama sua família. E o sucesso é melhor quando você sabe dividir com os colaboradores da empresa. É servir aos outros melhor do que a você mesmo”, indica.

Nesse quesito, o executivo destaca que o objetivo de uma empresa supera a questão do dinheiro. “A nossa responsabilidade vai muito além de ganhar dinheiro e ter lucro, devemos ter um nível de responsabilidade social. Não podemos criar valor para os acionistas se não criarmos o mesmo valor para nossos funcionários e para as comunidades que estão a nossa volta. Reconhecer que nosso propósito é sim ter lucros, mas que queremos administrar a empresa com o olhar da humanidade”, afirma.

Para alcançar isso, Schultz ressalta que inovação, dedicação e trabalho são extremamente fundamentais. “O sucesso não cai do céu, ele precisa ser alcançado. A inovação não é um acessório. A empresa precisa manter em seu DNA isso, e sempre se reinventar com ousadia”, conclui.

Fabio Bandeira de Mello, jornalista

The Secrets of Howard Schultz to the resumption of Starbucks success

Understand how the executive after eight years retired from the direction of the company, was again able to uphold our CEO and her biggest crisis of his

What do you prefer: simply grab a coffee or have a differentiated experience to take it? It is this second option that Starbucks chose as core competence, ie, their core competency, and has assured him serve 60 million customers a week. Just to give you an idea, today, the company has annual revenue of $ 10 billion, 18,000 stores in 54 countries and has 200,000 employees (who prefers to call “partners”).

The numbers that impress, suffered a setback in 2007. This year, Starbucks experienced its greatest crisis: its sales and shares fell and were shattered more than 600 stores. This made the company resorted to retired Howard Schultz in an emergency, after eight years away.

As chairman and CEO of the company, the goal of Schultz could not be different: to promote the resumption of the profits. And with little time and a lot of innovative ideas, the results of their efforts, combined with a team truly determined, as he reports, made Starbucks overcome this moment and resume growth.

Renowned executive talked about how he managed to reverse the scenario experienced by the company and how it has, since the mid-1970s, achieving this level so admired by consumers.

Innovation and ideas:

One of the ways Starbucks was overcome by the moment expanding the relationship and emotional connection that Starbucks had with their customers and employees.

“The idea was not invest much in marketing, but rather invest in trust with the customer and the employee, having a relationship with emotionally able to create this unique connection,” states the executive

One of the ideas in force today, was the creation of “My Starbucks Idea” – a project that asks people to help define the future of the company. Through a website, people can suggest and discuss ideas with other consumers the best proposals.

“Social networks are not the channel to sell immediately, but to create a channel that generates trust and engagement. We created this channel” Sarbucks My Idea “to have even feedback from our employees,” he said.

In China, seeing the close relationship between parents and children, Starbucks created an annual meeting with parents of officials. “We knew that if we let the parents employees more involved on the work of their children more engaged professionals we could,” said the businessman.

The details that make the difference:

Love and humanity. These are two words that Howard Schultz sees as crucial to the success of Starbucks and for companies who want to succeed. “You have to love what you do, almost as much as you love your family. And success is better when you know share with the company’s employees.’s Serve others better than yourself,” indicates.

In this aspect, the executive points out that the goal of a company overcomes the issue of money. “Our responsibility goes beyond making money and making a profit, we must have a level of social responsibility. You can not create value for shareholders if we do not create the same value for our employees and the communities that are around us. Recognize that Our purpose is rather to profit, but we want to manage the company through the eyes of humanity, “he says.

To achieve this, Schultz points out that innovation, dedication and hard work are extremely fundamental. “Success does not fall from the sky, it must be achieved. Innovation is not an accessory. A company must keep it in your DNA, and always reinventing itself boldly,” he concludes.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: