PrimeWork (Ano IX)

Liderança, Atitude, Desafios, Ações e Conquistas para o Empreendedor Moderno

  • About

    O Mundo todo celebra uma grande capacidade humana de empreender.

    Do mesmo modo que é vibrante, a estrada do empreendedor é repleta de obstáculos. Quer para abrir ou fazer crescer um negócio próprio, quer para avançar propositivamente dentro de uma corporação.

    Nesse sentido este blog busca preencher com informações, entrevistas e cases de sucesso pessoal e corporativo as muitas lacunas que se abrem quando surge o tema da iniciativa pessoal dos negócios.

    Esperamos que este blog, possa de alguma forma contribuir para o crescimento dos empreendedores.

    Haroldo Wittitz, Editor and Publisher

    The whole world celebrates a great human capacity to undertake.

    Similarly that is vibrant, the way to entrepreneurship is fraught with obstacles. Want to open or grow a business, want to move forward with proposals within a corporation.

    In this sense seeks to fill this blog with information, interviews and success stories of the many personal and corporate loopholes that open when the subject arises from the personal initiative of business.

    We hope this blog, can somehow contribute to the growth of entrepreneurs.

  • Enter your email address to follow this blog and receive notifications of new posts by email.

  • Posts recentes

  • Agenda

    outubro 2012
    D S T Q Q S S
     123456
    78910111213
    14151617181920
    21222324252627
    28293031  

Archive for 17 de outubro de 2012

Saiba por que suas ideias não estão dando certo

Posted by HWBlog em 17/10/2012

Saiba por que suas ideias não estão dando certo

Boas ideias surgem todos os dias, mas o fato de serem boas não quer dizer que serão bem-sucedidas no mercado.

Isso significa que é necessário entender a diferença entre inovação e invenção, já que as pessoas nem sempre irão comprar o que você deseja oferecer. Confira a seguir dicas que podem ajudar você:

Veja 10 razões porque as ideias falham:

1. Tempo errado

Muitas ideias estão à frente de seu tempo fazendo com que a infraestrutura e demanda necessárias ficam em falta.

2. Todos fazem o mesmo

Muitos se esquecem do poder da competição. Se uma ideia é boa, então outras empresas irão realizá-la dentro de seus próprios padrões, muitas vezes superando o criador original.

3. Não resolve um problema

Ideias que podem ser consideradas “acidentalmente bem-sucedidas” como o Facebook, as notas autocolantes Post-it ou os chocolates M&M’s são conceitos que aparentemente parecem não ter muita utilidade, mas que são transformadas em produtos que as pessoas passam a usar e, com o tempo, precisar.

4. Não popular

Muitas ideias fracassam porque são envolvidas em polêmicas ou opiniões impopulares que, na realidade, não tem nada a ver com o produto em si.

5. Execução ruim

Você pode ser apaixonado pelo que faz, mas se não souber fazer então não será bem-sucedido na execução. Os detalhes, muitas vezes ignorados, são a diferença entre alguém que irá atingir seus objetivos e alguém que se sentirá perdido no meio da competição.

6. Os números não batem

Uma ideia pode ser ótima, mas ignorar os fatores de custo de produção, distribuição e outras implicações pode fazê-la dar errado rapidamente.

7. Muito risco, poucos benefícios

Isso não quer dizer que você não deve correr riscos, mas aventurar-se demais em busca de poucos resultados é desgastante e perda de tempo se você deseja realmente fazer com que suas ideias deem certo.

8. Suposições erradas

Basear-se apenas em suposições e não em fatos comprovados também pode fazer com que sua ideia dê errado. Esteja firme naquilo que você defende e não deixe que sua credibilidade seja colocada em risco, pois futuras ideias podem ser prejudicadas pelo fracasso de uma antiga.

9. Estrutura precária

Praticamente todos os produtos e serviços precisam de algum tipo de infraestrutura para que sejam mantidos. Isso significa que não basta apenas lançar algo no mercado e esperar pelo seu sucesso, mas também manter organização interna para que ele seja sustentado e futuramente melhorado.

10. Falhas de administração

A maneira como você executa e posteriormente administra sua ideia também é parte essencial para que ela seja bem-sucedida.

Universia, site

Learn why your ideas are not working

Good ideas emerge every day, but the fact that being good does not mean it will be successful in the market.

This means that you need to understand the difference between innovation and invention, since people will not always buy what you want to offer. Check out the following tips that can help you:

Here’s 10 reasons why ideas fail:

1. Wrong time

Many ideas are ahead of their time making the necessary infrastructure and demand are missing.

2. All do the same

Many forget the power of competition. If an idea is good, then other companies will do it within their own patterns, often exceeding the original creator.

3. It does not solve a problem

Ideas that can be considered “accidentally successful” like Facebook, the sticky notes Post-it or chocolate M & M’s are concepts that apparently seem to have much use, but are transformed into products that people are using and, with time, require.

4. Not popular

Many ideas fail because they are involved in controversial or unpopular opinions that actually has nothing to do with the product itself.

5. Bad execution

You can be passionate about what he does, but if you do not know then do not be successful in implementing. The details often overlooked, are the difference between someone who will achieve their goals and someone who feels lost in the competition.

6. The numbers do not add up

An idea may be great, but ignore the cost factors of production, distribution and other implications can do it wrong quickly.

7. Very risk, little benefit

This does not mean that you should not take risks, but venturing too few results in search of is exhausting and a waste of time if you want to really make your ideas deem right.

8. Wrong assumptions

Based only on assumptions rather than proven facts can also make your idea goes wrong. Be firm in what you stand for and do not let your credibility is put at risk because future ideas can be harmed by the failure of an antique.

9. Structure precarious

Virtually all products and services require some sort of infrastructure to be maintained. This means that not only launch something on the market and hope for its success, but also maintain internal organization so that it is sustained and enhanced in the future.

10. Fault management

The way you run and then runs his idea also is an essential part for it to be successful.

Posted in Inovação | Leave a Comment »

4 motivos que costumam causar demissões

Posted by HWBlog em 17/10/2012

4 motivos que costumam causar demissões

Problemas de relacionamento e com metas são as razões que mais levam profissionais a perderem o emprego, de acordo com especialistas

Com muitas empresas fechando seus ciclos de avaliação de funcionários neste mês, a época é mais tensa para a carreira  de muitos profissionais. “Nas empresas em que o ano fiscal bate com o ano cronológico, os funcionários vão colher em novembro a avaliação de um ano de trabalho”, diz o coach Homero Reis.

De acordo com ele, a permanência do profissional no quadro de funcionários das empresas depende, em grande parte, do resultado desta avaliação anual. Pensando nisso, vários especialistas para saber quais os motivos que mais rendem demissões nas empresas. Confira quais as quatro razões mais frequentes:

1- Ter dificuldade de relacionamento

Problemas comportamentais são os campeões, de acordo com dois especialistas consultados. “Por incrível que pareça, é o dado número 1”, diz Reis.

Isso acontece, explica ele, porque a manutenção da relação de trabalho depende diretamente da qualidade dela.

“O profissional pode ser ótimo do ponto de vista técnico, mas se ninguém conseguir conviver com ele na empresa, ele não vai ficar”, diz Reis.

Silvio Celestino, da Alliance Coaching, concorda. “A dificuldade em se relacionar significa que a pessoa não quer se adaptar à cultura da empresa e não quer aprender a se desenvolver para se relacionar com pessoas diferentes dela”, diz Celestino.

Com a diversidade em alta nas empresas, saber se relacionar com pessoas de outras culturas é cada vez mais importante, na opinião de Celestino. “Se o profissional não sabe se relacionar, não vai produzir o resultado esperado”, diz o especialista.

2- Não bater metas

Não produzir os resultados esperados faz de você um forte candidato à demissão, já que as empresas precisam bater metas para sobreviver no mercado e crescer. Portanto, se a atuação do profissional não ajuda a pagar a contas nem faz a empresa crescer, as chances de demissão crescem. “Se o trabalhador não bate a meta – nem em um eixo nem em outro – ele fica no hall das pessoas que podem ser demitidas”, diz ele.

Mas, se você ainda não entregou os resultados esperados, também não há motivo para pânico. “Aquele profissional que sabe explicar bem os motivos pelos quais ele não conseguiu bater as metas e ainda apresenta as soluções para voltar a gerar resultados tem chances de continuar. Mas, só explicar as razões, colocar a culpa em outras pessoas e não sugerir soluções não resolve”, diz Celestino.

3- Não se envolver

Fazer o estritamente necessário, não saindo nunca das suas atribuições de trabalho, é o terceiro motivo que mais aparece em demissões, diz Reis. “É aquele profissional contratado para apontar lápis e que não move uma borracha porque não faz parte da sua função”, explica o especialista.

Para Celestino, é imprescindível que o profissional esteja comprometido com o propósito da empresa e sempre busque oportunidades para ter mais responsabilidade. “Estar envolvido é fazer com que a empresa venda mais e estar comprometido com o negócio”, explica.

Escorregar no envolvimento com o trabalho, na opinião dele, pode complicar, em longo prazo, a sua permanência no quadro de funcionários. “No curto e médio prazo, esse erro não aparece muito”, diz Celestino.

4- Não ter conhecimento técnico

Embora muita gente ache que cometer erros técnicos signifique demissão certa, esse é apenas o quarto motivo da lista. Isso ocorre, na opinião de Reis, porque a deficiência técnica pode ser compensada. “Quando o funcionário não sabe, alguém ensina. É muito mais fácil qualificar uma pessoa do ponto de vista técnico do que do ponto de vista comportamental”, diz Reis.

“Se o profissional tem o espírito de aprender, ele recebe o feedback e resolve”, diz Celestino. Os problemas só surgem se ele não vai atrás dos conhecimentos necessários. “Acaba sendo uma deficiência de comportamento”, afirma o especialista.

Ele também explica que muitas vezes as pessoas são demitidas por erros técnicos depois de receberem uma promoção. “Acontece quando o profissional é colocado em um cargo que está acima de sua capacidade e não se prepara para isso”, diz.

Homero Reis, coach

4 reasons that usually cause layoffs

Relationship problems and goals are the reasons that lead practitioners to more lose their jobs, according to experts

With many businesses closing their evaluation cycles officials this month, the season is more stressful for the careers of many professionals. “Firms with fiscal year matches chronological, officials will gather in November to review a year’s work,” said Kings coach Homer.

According to him, the permanence of the professional staff of the companies depends, in large part, the result of this annual review. Thinking about it, several experts to know the reasons that render more layoffs in companies. Check out what the four most common reasons:

1 – Having difficulty in relationships

Behavioral problems are the champions, according to two experts consulted. “Incredibly, it is given the number 1,” says Reis.

This happens, he explains, because the maintenance of employment depends directly on the quality of it.

“The professional can be of great technical standpoint, but if nobody can live with him in business, he will not get,” says Reis.

Silvio Celestino, Coaching Alliance, agrees. “The difficulty in relating means that the person does not want to adapt to the culture of the company and do not want to learn to develop for different people to relate to it,” says Celestino.

With the high diversity in business, whether connecting with people from other cultures is increasingly important in the opinion of Celestine. “If the trader does not know to relate, it will not produce the expected result,” says the expert.

2 – Do not hit targets

Not produce the expected results makes you a strong candidate for dismissal, since companies need to hit targets to survive and grow in the market. So if the professional’s performance does not help pay the bills or make the company grow, the chances of resignation grow. “If the employee does not hit the target – or on one axis or another – it is in the hall of the people who may be laid off,” he says.

But if you have not delivered the expected results, there is no reason to panic. “He knows that professional well explain the reasons why he could not hit the targets and presents solutions to regenerate results is likely to continue. But only explain the reasons, put the blame on others and not suggest solutions does not solve, “says Celestino.

3 – Do not get involved

Do what is necessary, not ever leaving their work assignments, is the third reason that appears in more layoffs, says Reis. “Is that professional hired to sharpening pencils and an eraser that does not move because it is not part of their function,” explains the expert.

To Celestino, it is essential that the professional is committed to the company’s purpose and always look for opportunities to take more responsibility. “Being involved is to make the company more sales and be committed to the business,” he explains.

Slip on involvement with the work, in his opinion, may complicate long-term, they remain in the workforce. “In the short and medium term, this error does not appear much,” says Celestino.

4 – No technical knowledge

Although many people think that technical mistakes resignation means certain, this is only the fourth reason for the list. This occurs, according to Reis, because the technical deficiency can be compensated. “When the employee does not know, someone teaches. It’s much easier to judge a person’s technical point of view than the behavioral point of view, “says Reis.

“If the professional has the spirit of learning, the feedback he receives and resolves,” says Celestino. Problems arise only if he goes after the necessary knowledge. “Ends up being a deficiency of behavior,” said the expert.

He also explains that people often are dismissed for technical errors after receiving a promotion. “It happens when the work is placed in a position that is above its capacity and does not prepare for it,” he says.

Posted in Carreira | Leave a Comment »