PrimeWork (Ano IX)

Liderança, Atitude, Desafios, Ações e Conquistas para o Empreendedor Moderno

  • About

    O Mundo todo celebra uma grande capacidade humana de empreender.

    Do mesmo modo que é vibrante, a estrada do empreendedor é repleta de obstáculos. Quer para abrir ou fazer crescer um negócio próprio, quer para avançar propositivamente dentro de uma corporação.

    Nesse sentido este blog busca preencher com informações, entrevistas e cases de sucesso pessoal e corporativo as muitas lacunas que se abrem quando surge o tema da iniciativa pessoal dos negócios.

    Esperamos que este blog, possa de alguma forma contribuir para o crescimento dos empreendedores.

    Haroldo Wittitz, Editor and Publisher

    The whole world celebrates a great human capacity to undertake.

    Similarly that is vibrant, the way to entrepreneurship is fraught with obstacles. Want to open or grow a business, want to move forward with proposals within a corporation.

    In this sense seeks to fill this blog with information, interviews and success stories of the many personal and corporate loopholes that open when the subject arises from the personal initiative of business.

    We hope this blog, can somehow contribute to the growth of entrepreneurs.

  • Enter your email address to follow this blog and receive notifications of new posts by email.

  • Posts recentes

  • Agenda

    outubro 2012
    D S T Q Q S S
     123456
    78910111213
    14151617181920
    21222324252627
    28293031  

Archive for 5 de outubro de 2012

Intenção do Comandante

Posted by HWBlog em 05/10/2012

Intenção do Comandante

“Nunca diga às pessoas como fazer as coisas. Diga-lhes o que fazer e elas o surpreenderão com a sua inventividade”

General George S. Patton

As pessoas normalmente odeiam que lhes digam exatamente o que fazer.

O “microgerenciamento” é a ruína da existência de qualquer pessoa, se você for um profissional competente, nada mais degradante do que alguém determinando e examinando o seu trabalho até os menores detalhes.

O microgerenciamento não é só irritante como também é extremamente ineficiente. Explicar cada mínimo detalhe não apenas faz as pessoas se sentirem menos importantes como chega a prejudicar a eficiência delas.

Nenhum conjunto de instruções, por mais detalhado que seja, é capaz de cobrir cada contingência. Quando algo inevitavelmente muda, o microgerenciamento fracassa.

Pense em como um CEO que insistir no microgerenciamento inevitavelmente ficará sobrecarregado; lembre que os seres humanos não são escaláveis. Quanto mais pessoas trabalharem na empresa, mais orientações o CEO deve dar para manter tudo funcionando. Se você tiver dez empregados, o microgerenciamento é um incômodo. Se tiver centenas ou milhares, é um pesadelo.

A Intenção do Comandante constitui um método muito melhor de delegar tarefas: sempre que atribuir uma tarefa a alguém, diga por que ela deve ser feita. Quanto mais o seu agente entender o propósito por trás das suas ações mais ele será capaz de reagir apropriadamente quando a situação mudar.

A Intenção do Comandante se originou no campo de batalha. Se um general disser a um comandante de campo exatamente como tomar um morro e a situação mudar, o comandante é forçado a se voltar ao general para receber novas ordens, o que é moroso e ineficiente.

Se o general explicar a estratégia ao comandante de campo e explicar por que esse determinado morro é importante e qual é a função do morro na estratégia geral, o comandante fica livre para utilizar seu conhecimento da meta e as novas informações para agir da maneira que melhor sustentar a intenção original.

A intenção do Comandante reduz os custos improdutivos de comunicação.

Ao esclarecer a intenção por trás de um determinado plano, um líder pode tornar a comunicação constante menos crítica para o sucesso da equipe como um todo. Se todos souberem e entenderem o propósito do plano, todos podem agir de maneira que sustentem a intenção sem demandar atenção constante.

Quando você comunica a intenção por trás dos seus planos, permite que as pessoas com as quais trabalha reajam com inteligência às mudanças assim que ocorrerem.

Haroldo Wittitz, economista

Commander’s Intent

“Never tell people how to do things. Tell them what to do and they will surprise you with their inventiveness”

General George S. Patton

People usually hate being told exactly what to do.

The “micromanagement” is the bane of existence to anyone, if you are a competent professional, nothing more degrading than someone determining and reviewing their work even the smallest details.

The micromanagement is not only annoying but also is extremely inefficient. Explain every little detail not only makes people feel less important and really hurt their effectiveness.

No instruction set, for more detailed it is, is able to cover every contingency. When something inevitably changes, micromanagement fails.

Think like a CEO who insist the micromanagement will inevitably overwhelmed, remember that humans are not scalable. The more people work in the company, the CEO further guidance should take to keep everything running. If you have ten employees, micromanagement is a nuisance. If you have hundreds or thousands, it’s a nightmare.

The Commander’s Intent is a much better method of delegating tasks: whenever you assign a task to someone, tell why it should be done. The more your agent understand the purpose behind your actions more he will be able to react appropriately when the situation changes.

The Commander’s Intent originated on the battlefield. If a general tell a field commander exactly like taking a hill and the situation change, the commander is forced to return to the general to receive new orders, which is time consuming and inefficient. If the general strategy to explain the field commander and explain why that particular hill is important and what is the function of the hill in the overall strategy, the commander is free to use his knowledge of the target and the new information to act the way that best support the original intent.

The intention of the Commander reduces costs unproductive communication.

By clarifying the intent behind a particular plan, a leader can make communication less constant critical to the success of the team as a whole. If all they know and understand the purpose of the plan, everyone can act in ways that support the intent without demanding constant attention.

When you communicate the intention behind their plans, allows people with whom you work intelligently respond to changes as they occur.

Posted in Comunicação | Leave a Comment »

Estabelecer prioridades ou objetivos? Um desafio diário.

Posted by HWBlog em 05/10/2012

Estabelecer prioridades ou objetivos? Um desafio diário.

Temos um desafio diário que é fazer escolhas. Antes mesmo de dormir no dia anterior, temos que ter em mente planejado o que iremos fazer no dia seguinte para programar no despertador o horário certo que temos que acordar. Isso tudo é fruto de um planejamento elencado com metas e objetivos.

Agora, se ao acordar, você não sabe o que fazer, o que priorizar, ou ainda qual é o objetivo disso tudo, vejo que você está com problemas sérios quanto ao seu futuro.

Todos nós temos uma razão de ser, o que precisamos é descobrir e assim desenhar um objetivo de longo prazo a ser atingido. E ele tem que ser realista e, ao mesmo tempo, visionário.

Como assim? Nesse momento, tenho que colocar meus objetivos de longo prazo a quilômetros de altura, ou seja, tem que ser visionário e desafiador. Agora tenho que definir: o que preciso fazer hoje para atingir esse objetivo no futuro? É aqui que entram as prioridades. Não tenho a pretensão, neste post, de ensinar uma “receita de bolo” para que você, assim que acabar de ler, em um estalar de dedos, passe a saber definir prioridades. O que quero destacar é que as prioridades têm que estar relacionadas ao futuro, não ao presente.

Sei que serei criticado por alguns tantos leitores, mas essa é uma verdade em que acredito. Se passarmos a maior parte do tempo com “prioridades” de curto prazo, não iremos chegar ao tão sonhado objetivo futuro. Enquanto os sonhos estão nas nuvens, fixe prioridades aqui em terra firme, mas direcionadas para o objetivo futuro.

Existem alguns critérios para classificar as prioridades como: importância, urgência, curto prazo, longo prazo, etc. Agora, o que gostaria de deixar claro é que um sonho continua sendo um sonho até você quantificá-lo e definir uma data. Nesse momento, ele se transforma em objetivo e, a partir daí, é preciso definir metas temporárias para serem atingidas até chegar a esse objetivo.

Para atingir essas metas, você deverá relacionar tarefas, classificá-las conforme exposto acima e avaliar, ao cumprir uma tarefa, se está no caminho do cumprimento da meta estabelecida, que levará ao objetivo final. Contudo, se ao cumprir uma tarefa, você andou no caminho oposto ao objetivo, está na hora de avaliar o seu planejamento e/ou objetivo real, mas ai é assunto para um novo post.

O desafio não é somente estabelecer prioridades, mas também definir objetivos claros.

Amauri Nóbrega, diretor executivo da cinco global

Establish priorities and goals? A daily challenge.

We have a daily challenge which is to make choices. Before even sleep the day before, we have to keep in mind what we planned to do the next day to set the time on the alarm clock right that we have to agree. This is all the result of a part listed with planning goals and objectives.

Now, if you wake up, you do not know what to do, what to prioritize, or what the purpose of it all, I see that you are serious problems with regard to their future.

We all have a reason for being, is to discover what we need and thus design a long-term goal to be reached. And he has to be realistic and at the same time visionary.

How so? Right now, I have to put my long-term goals to kilometers high, ie, must be visionary and challenging. Now I have set: I need to do today to achieve this goal in the future? This is where priorities. I do not pretend in this post, to teach a “recipe” for you, so stop reading in a snap, pass the knowledge to set priorities. What I want to highlight is that priorities have to be related to future, not the present.

I know I will be criticized by some as many readers, but this is a truth I believe. If we spend the most time with “priorities” Short term, we will not reach the dreamed future goal. While dreams are in the clouds, set priorities here on dry land, but directed towards the future goal.

There are some criteria to rank as priorities: importance, urgency, short term, long term, etc.. Now what I would like to make clear is that a dream remains a dream until you quantify it and set a date. At that point, it becomes objective and, from there, you need to set goals to be achieved by temporary reach that goal.

To achieve these goals, you should relate tasks, classify them as stated above and evaluate, to accomplish a task, whether it is in the way of achieving the target set, that will lead to the ultimate goal. However, to accomplish a task if you walked in the opposite way to the goal, it’s time to evaluate your plan and / or real purpose, but there is a topic for a new post.

The challenge is not only to establish priorities but also set clear goals.

Posted in Planejamento | Leave a Comment »