PrimeWork (Ano VII)

Liderança, Atitude, Desafios, Ações e Conquistas para o Empreendedor Moderno

  • About

    O Mundo todo celebra uma grande capacidade humana de empreender.

    Do mesmo modo que é vibrante, a estrada do empreendedor é repleta de obstáculos. Quer para abrir ou fazer crescer um negócio próprio, quer para avançar propositivamente dentro de uma corporação.

    Nesse sentido este blog busca preencher com informações, entrevistas e cases de sucesso pessoal e corporativo as muitas lacunas que se abrem quando surge o tema da iniciativa pessoal dos negócios.

    Esperamos que este blog, possa de alguma forma contribuir para o crescimento dos empreendedores.

    Haroldo Wittitz, Editor and Publisher

    The whole world celebrates a great human capacity to undertake.

    Similarly that is vibrant, the way to entrepreneurship is fraught with obstacles. Want to open or grow a business, want to move forward with proposals within a corporation.

    In this sense seeks to fill this blog with information, interviews and success stories of the many personal and corporate loopholes that open when the subject arises from the personal initiative of business.

    We hope this blog, can somehow contribute to the growth of entrepreneurs.

  • Enter your email address to follow this blog and receive notifications of new posts by email.

  • Tópicos recentes

  • Agenda

    outubro 2012
    D S T Q Q S S
    « set   nov »
     123456
    78910111213
    14151617181920
    21222324252627
    28293031  

Palavras assassinas internalizadas: aprenda a administrar seu pensamento

Posted by HWBlog em 03/10/2012

Palavras assassinas internalizadas: aprenda a administrar seu pensamento

Como já dizia Buda, há mais de dois mil anos: “tudo o que somos é resultado do que pensamos”

Um dos aspectos extremamente relevantes da Administração é a chamada administração do pensamento. De acordo com o que observou Tim Gallwey, considerado um dos pais do coaching, e que começou sua carreira como treinador de tênis. Todo tenista tem dois adversários: o adversário externo e o adversário interno. E sempre que alguém perde o jogo interno, não importa quão competente possa ser, também acaba perdendo o jogo externo.

Para que possamos compreender melhor como se forma o adversário interno, que todos nós temos por sinal, basta registrar que desde de crianças, para cada frase positiva, costumamos ouvir, pelo menos, dez frases negativas a nosso respeito, a respeito dos outros e do mundo. E estas frases negativas acabam sendo instaladas na nossa mente, como se fossem vírus num computador.

São as chamadas “palavras assassinas internalizadas”, e se constituem em programas, ordens e comandos para o nosso cérebro, que passa a funcionar de acordo com elas. E isto faz com que seja muito mais difícil tratar com as dificuldades, adversidades, desafios e oportunidades que encontramos, pois acabam influenciado expressivamente os nossos pensamentos, emoções e ações e, consequentemente, os resultados que conseguimos na vida.

E tudo começa pelo pensamento, ou como já dizia Buda, há mais de dois mil anos: “tudo o que somos é resultado do que pensamos”. Portanto, se você quiser administrar sua vida, comece pela administração dos seus pensamentos. O fato é que os nossos pensamentos influenciam não somente os resultados que obtemos, mas também nossos batimentos cardíacos, pressão arterial, neurotransmissores e hormônios que são ativados e, como decorrência, o nosso sistema imunológico e saúde. Ou como já dizia um ditado popular: “quando a cabeça não pensa, o corpo padece”. Assim sendo, a questão das palavras assassinas é de importância fundamental, e devemos ter consciência não só de suas consequências, mas também de como as internalizamos e de como tratar com elas.

Para começar, nada melhor do que apreender por contraste, ou seja, com o que os estímulos positivos podem fazer por uma pessoa. E o exemplo de Jack Welch, considerado o executivo do século XX, pode ser muito elucidativo. Quando criança, Welch era gago e sua mãe, ao invés de dizer coisas negativas a respeito de sua gagueira, ou deixá-lo ansioso, resignificou e disse que a gagueira era sinal de que ele era muito inteligente, pensava muito rápido e as palavras não podiam acompanhar o seu pensamento. Ou seja, ele não era gago, mas um pessoa muito inteligente, que pensava rápido. E este, e muitos outros estímulos e lições que recebeu de sua mãe, foram extremamente importantes na sua vida e carreira profissional, pois lhe deram grande confiaça, autoestima e paixão por vencer. É por isto que Welch relata que a morte de sua mãe foi uma das dores mais profundas que sentiu em toda sua existência.

Já os estímulos negativos e frases assassinas, podem até gerar depressão e aquilo que é conhecido como desamparo adquirido, ou seja, a mais completa falta de esperança, e ainda o chamado temor antecipatório, isto é, medo do futuro.

Vejamos alguns exemplos de frases assassinas que foram ditas ao longo da história:

■ Em 1878, a Western Union rejeitou os direitos sobre a patente do telefone com a seguinte declaração: “Que uso a empresa poderia fazer desse brinquedo elétrico?”

■ Em 1899, Charles H. Duell, comissário do U.S. Office of Patents, num relatório para o presidente McKinley – argumentado que o Patents Office deveria ser abolido: “Tudo o que podia ser inventado já foi inventado.”

■ “Quem, diabos, quer ouvir atores falando!”, foi o que disse Harry Warner, presidente da Warner Brothers (1927).

■ Em 1945, Vannevar Bush, um assessor presidencial, avisou: “A bomba atômica nunca vai explodir, e estou falando com um expert em explosivos”.

■”Os grupos com guitarras estão acabando”. Decca Records, ao dispensar os Beatles (1962).

■”Não existe razão para que qualquer indivíduo tenha um computador em casa”. Fabricante de computadores (1977).

E isto é apenas uma pequena mostra de frases, cuja principal característica é a de condenar antes de compreender, ou seja, o julgamento precipitado. Mas não precisamos ir muito longe, pois todo dia, continuamos ouvindo muitas frases assassinas, tais como:

■ Desculpe, mas isso é uma droga

■ O último que apareceu com essa ideia não está mais aqui

■ Não se mexe em time que está ganhando

■ A gente nunca fez nada igual a isso

■ Não vai vender

■ Isto não é nenhuma novidade e só vai criar problemas

E com certeza, você pode acrescentar inúmeros outros exemplos. E como tratar esta questão extremamente relevante, que em última instância importa na administração dos nossos próprios pensamentos? Algumas coisas, entre elas as seguintes:

O que pessoas que foram grandes criadores e inventores fizeram para conviver e superar:

Akio Morita, por exemplo, que foi o criador e presidente da Sony, depois de ter idealizado o “walkman”, constatou que os técnicos da empresa não mostraram nenhum entusiasmo pela ideia e não queriam implementá-la, apelando para as desculpas números 4 e 5. Morita não gostou da dúvida e resolveu implementar a ideia assim mesmo, dizendo: “desisto da presidência se não vendermos 100 mil aparelhos até o final do ano”. E o “walkman” acabou se tornando um grande sucesso mundial.

Ter consciência da existência das frases assassinas internalizadas:

Assim, é útil recorrer a John Whitmore, um famoso coach: “Eu só posso controlar aquilo de que tenho consciência. Aquilo de que não tenho consciência me controla. A consciência me fortalece”. Portanto, devemos ter consciência não só das frases assassinas que nos são ditas, mas também de como funcionam na nossa mente e de suas consequências.

Saber como tratar com o jogo interno:

E para abordar com a questão, nada melhor do que a história de um velho índio, que ao descrever seus conflitos internos disse:

“Dentro de mim existem dois cachorros, um deles é cruel e mau. O outro é muito bom e dócil e eles estão sempre brigando”. Quando então lhe perguntaram qual dos cachorros ganharia a briga, o sábio índio parou, refletiu e respondeu: “Aquele que eu alimentar”.

Ou seja, nós temos diálogos internos que nos ajudam e nos levam para o sucesso, mas também aqueles que levam para a derrota e para o fracasso, e são os denominados sabotadores internos. Portanto, é essencial saber o que focar e não alimentar os diálogos internos negativos. Mas isto não significa negar a realidade. Assim, se houver formigas no seu jardim, de nada adianta ficar repetindo frases do tipo “pensamento positivo”, tais como: “meu jardim é lindo, meu jardim é lindo”, pois o máximo que você vai obter será um lindo formigueiro.

Saber entrar em estados mentais e emocionais ricos de recursos:

Existem algumas técnicas, mas uma delas é conhecida por resignificação. É o exemplo da história de três operários que estavam fazendo uma mesma obra e quando lhes perguntaram o que estava fazendo, responderam respectivamente: estou assentando pedras; estou fazendo uma escada; estou construindo uma catedral. Assim sendo encontrar significados positivos para as coisas da vida é fundamental e, acima de tudo, funciona. E foi o que a mãe de Jack Welch fez. Ele não era gago, mas uma pessoa muito inteligente e que pensava muito rápido.

A prática da meditação pode ajudar:

Eu particularmente, aprecio a “atenção plena”, conforme a proposta do médico americano Jon Kabat-Zinn, professor da Universidade de Massachusetts.

A oração da sabedoria:

“Dai-me força, coragem e competência para mudar o que pode ser mudado. Paciência para aceitar o que não pode ser mudado. E sabedoria para distinguir uma coisa da outra”.

Assim sendo, sabedoria, lucidez e discernimento são fundamentais. Sem elas, o resto é o resto. Afinal, e em última instância, tudo o que somos na vida são consequências de nossas decisões e escolhas. Mas é sempre bom ter presente que a verdadeira decisão importa em ação e é ai que também entram as palavras assassinas que fazem as pessoas procrastinarem.

Portanto, é preciso sair do círculo vicioso para entrar no círculo virtuoso e isto só se faz com a administração dos próprios pensamentos.

José Augusto Wanderley, proprietário da JA Planejamento

Words killer internalized: Learn to manage your thinking

As I said Buddha, more than two thousand years: “all we are is the result of what we think”

One aspect is extremely relevant Directors to call administration’s thinking. According to what you saw Tim Gallwey, considered one of the fathers of coaching, and he began his career as a tennis coach. Every tennis player has two opponents: the opponent external and internal opponents. And whenever someone loses the inner game, no matter how competent can be also loses the game outside.

To help us better understand how it forms the internal adversary, we all have by the way, just note that since children for each positive phrase we often hear at least ten sentences negative about ourselves, about others and world. And these negative phrases end up being installed in our mind, like a computer virus.

These are called “killer words internalized”, and constitute programs, orders and commands to our brain, which now operates in accordance with them. And that makes it much more difficult to deal with the difficulties, hardships, challenges and opportunities we encounter, because ultimately significantly influenced our thoughts, emotions and actions, and therefore the results we get in life.

And it all starts by thinking, or as Buddha once said, there are more than two thousand years: “All that we are is the result of what we think.” So if you want to run your life, start with the administration of his thoughts. The fact is that our thoughts influence not only the results we get, but also our heart rate, blood pressure, neurotransmitters and hormones that are activated and, as a result, our immune system and health. Or as I said a popular saying: “when the head does not think, the body suffers.” Therefore, the issue of murderous words is of paramount importance, and we must be aware not only of its consequences, but also of how we internalize and how to deal with them.

For starters, nothing better than to seize by contrast, that is, with the positive stimuli that can do for a person. And the example of Jack Welch, considered the executive of the twentieth century, can be very instructive. As a child, Welch was stuttering and his mother, instead of saying negative things about his stuttering, or make you anxious, resignificou and said that stuttering was a sign that he was very intelligent, very quick and thought no words could follow his thought. That is, he was not stuttering, but a very intelligent person, who thought fast. And this, and many other stimuli and lessons he received from his mother, were extremely important in your life and career, it gave him great confiaça, self-esteem and passion for winning. That’s why Welch reports that the death of his mother was one of the deepest pain he felt in his entire existence.

As for the negative stimuli and phrases killer depression and may even generate what is known as acquired helplessness, ie, the complete lack of hope, and even the so-called anticipatory fear, ie fear of the future.

Some examples of killer phrases that were spoken throughout history:

■ In 1878, Western Union rejected the patent rights on the phone with the following statement: “What use could the company make this electric toy?”

■ In 1899, Charles H. Duell, commissioner of the U.S. Office of Patents, in a report to President McKinley – argued that the Patents Office should be abolished: “Everything that could be invented has been invented.”

■ “Who the hell wants to hear actors talking about!”, Which was said Harry Warner, president of Warner Brothers (1927).

■ In 1945, Vannevar Bush, a presidential adviser, warned: “The atomic bomb will never explode, and I’m talking to an expert in explosives.”

■ “Groups with guitars are ending.” Decca Records, to release the Beatles (1962).

■ “There is no reason for any individual to have a computer at home.” Manufacturer of computers (1977).

And this is just a small sample of sentences whose main characteristic is to condemn before understanding, ie, the rush to judgment. But we need not go very far, because every day we keep hearing many killer phrases such as:

■ Sorry, but this sucks

■ The last one that came up with that idea is no longer here

■ Do not move into a team that is winning

■ We have never done anything like this

■ Do not sell vai

■ This is nothing new and will only create problems

And sure, you can add many other examples. And how to deal with this cardinal question that ultimately matters in the administration of our own thoughts? Some things, including the following:

The people who were great creators and inventors have made to cope and overcome:

Akio Morita, for example, who was the founder and chairman of Sony, having devised the “walkman”, found that the company’s technicians have shown no enthusiasm for the idea and did not want to implement it, calling for the apology numbers 4 and 5th. Morita did not like the course and decided to implement the idea anyway, saying “if you do not give up the presidency sell 100,000 handsets by the end of the year.” And the “walkman” became a big hit worldwide.

Being aware of the existence of internalized killer phrases:

Thus, it is useful to use John Whitmore, a famous coach: “I can only control what I am aware of that. What we do not have conscious control me. Consciousness strengthens me.” Therefore, we must be aware not only of killer phrases that are in themselves but also of how our minds work and its consequences.

Learn how to deal with the inner game:

And to address the issue, nothing better than the story of an old Indian, who when describing their internal conflicts said:

“Inside of me there are two dogs, one of them is cruel and evil. The other is very good and docile and they are always fighting.” When then asked what the dogs would win the fight, the Indian sage paused, reflected and replied, “The one I feed.”

That is, we have internal dialogues that help us and lead us to success but also those that lead to the defeat and failure, and are called internal saboteurs. Therefore, it is essential to know what to focus on and not feed the negative internal dialogue. But this is not to deny the reality. So if there are ants in your garden, there is no point to keep repeating phrases like “positive thinking”, such as: “my garden is beautiful, my garden is beautiful,” because the most you will get is a beautiful nest.

Know going into mental and emotional states rich resources:

There are some techniques, but one of them is known for reframing. It is the example of the story of three workers who were doing the same work and when asked what he was doing, replied respectively’m laying stones;’m doing a ladder;’m building a cathedral. So find positive meaning to the things of life is fundamental and, above all, it works. And what was the mother of Jack Welch did. He was not stuttering, but a very intelligent person and he thought very fast.

The practice of meditation can help:

I particularly appreciate the “mindfulness” as the proposed American doctor Jon Kabat-Zinn, professor at the University of Massachusetts.

Prayer of wisdom:

“Give me strength, courage and power to change what can be changed. Patience to accept what can not be changed. And the wisdom to distinguish one from the other.”

Thus, wisdom, clarity and insight are key. Without them, the rest is the rest. After all, and ultimately, all we are in life are consequences of our decisions and choices. But it’s always good to remember that the real decision is matter in motion and that there also come the words that make people killers procrastinarem.

Therefore, you need to get out of the vicious circle to enter the virtuous circle and this only makes the management of your own thoughts.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: