PrimeWork (Ano VII)

Liderança, Atitude, Desafios, Ações e Conquistas para o Empreendedor Moderno

  • About

    O Mundo todo celebra uma grande capacidade humana de empreender.

    Do mesmo modo que é vibrante, a estrada do empreendedor é repleta de obstáculos. Quer para abrir ou fazer crescer um negócio próprio, quer para avançar propositivamente dentro de uma corporação.

    Nesse sentido este blog busca preencher com informações, entrevistas e cases de sucesso pessoal e corporativo as muitas lacunas que se abrem quando surge o tema da iniciativa pessoal dos negócios.

    Esperamos que este blog, possa de alguma forma contribuir para o crescimento dos empreendedores.

    Haroldo Wittitz, Editor and Publisher

    The whole world celebrates a great human capacity to undertake.

    Similarly that is vibrant, the way to entrepreneurship is fraught with obstacles. Want to open or grow a business, want to move forward with proposals within a corporation.

    In this sense seeks to fill this blog with information, interviews and success stories of the many personal and corporate loopholes that open when the subject arises from the personal initiative of business.

    We hope this blog, can somehow contribute to the growth of entrepreneurs.

  • Enter your email address to follow this blog and receive notifications of new posts by email.

  • Tópicos recentes

  • Agenda

    maio 2012
    D S T Q Q S S
    « abr   jun »
     12345
    6789101112
    13141516171819
    20212223242526
    2728293031  

Motivação num ambiente de mudanças

Posted by HWBlog em 17/05/2012

Nunca houve coisa igual. O mundo está mudando com uma rapidez incrível e com uma intensidade cada vez maior. A mudança sempre existiu na história da humanidade, mas não com o volume e a velocidade com que ocorre hoje. Vários fatores contribuem para que esse fato aconteça: mudanças econômicas, tecnológicas, culturais, políticas, empresarias e comportamentais.

Dentro desse contexto, uma das que mais sofre mudanças é a área comportamental, de certo estimulada por várias outras mudanças como sentimental, empresarial, financeira, pessoal. Todas essas inovações somadas resultam em apenas uma: a mudança comportamental. E um dos pontos que necessita de maior observação e valorização pelas organizações é a motivação ou a automotivação.

Devido às grandes mudanças que estão acontecendo, para as empresas manterem-se em um nível competitivo, elas devem procurar assegurar seu diferencial. E são as pessoas que mantêm o equilíbrio das organizações. São elas que geram e fortalecem a inovação e o que deverá vir a ser. São as pessoas que produzem, inovam, criam, mantêm o contato direto com os clientes, que motivam e se automotivam.

As organizações modernas não são meros locais de trabalho com ambientes arejados, mas se constituem em espaços nos quais ocorrem várias interações e representações humanas. Recentes tendências como Qualidade Total, Globalização, Reestruturação Tecnológica, e outras, impõem uma preocupação com o elemento humano. É o fator diferencial que, por meio do trabalho, faz a engrenagem funcionar e constitui a fonte de referência para a construção social e a auto-estima no homem.

A motivação tornou-se um fator importante e ao mesmo tempo preocupante para as empresas e para os profissionais. Questões do tipo “como fazer para motivar meus funcionários?” ou “como me manter motivado, diante das adversidades que enfrento todos os dias?” são alguns exemplos. Porém, muito pouco do que se fala sobre motivação pode ser considerado objetivo ou até mesmo verdadeiro.

Tudo o que pode ser avaliado também pode ser melhorado. Esse famoso princípio de qualidade vale tanto para pessoas e processos quanto para o ambiente de trabalho. Por essa razão, inovar – afirma a maioria dos pesquisadores da área comportamental – é uma condição à sobrevivência, ao sucesso e à continuidade da vida corporativa, sobretudo, nos mercados onde a competição revela-se mais acirrada. Todavia, para inovar uma empresa necessita reunir e coordenar um amplo conjunto de fatores. Assim, nosso objetivo aqui é identificar até que ponto a automotivação gera o comodismo e conseqüentemente a rejeição na organização. Onde a motivação nos fornece uma fotografia da empresa, segundo a visão dos funcionários, verificamos o motivo que leva o colaborador à sua ação.

A motivação é um termo muito conhecido e pouco utilizado pelas empresas. O termo motivação na integra significa “o motivo que leva à ação”. Além disso, necessidade, ação e satisfação estão fortemente interligadas à motivação. Nada, nada realmente funciona sem envolvimento e motivação. Já a automotivação é a vivência diária onde se envolve a necessidade, a ação e a satisfação. Esperar da empresa reconhecimento do que se faz é realmente lógico, mas vem em segundo lugar. Ter grau máximo de satisfação e orgulho do que se faz, buscar a realização e, acima de tudo, transmitir esse sentimento, essa sensação para toda a sua equipe vai garantir a motivação incondicional.

Esperar sempre de você, na busca da auto-superação em qualquer tarefa, isso sim garante a motivação constante, independente das condições que lhes são oferecidas até mesmo internamente. Para que nossa motivação esteja realmente aguçada, devemos permitir e nos dar a iniciativa de nos automotivarmos. Isso independente da pessoa, da empresa e do nível hierárquico no qual você ocupa dentro de uma organização. A automotivação está extremamente ligada a nós, por isso ninguém pode nos motivar para ação alguma. Podemos ter fontes de inspiração e de exemplos, referências, mas a verdadeira motivação vem quando achamos o que faz sentido para nós, quando descobrimos que aquilo que fazemos realmente nos completa, que realmente fazemos porque gostamos e acreditamos, e não porque temos necessidade ou obrigação.

Muitas pessoas não acreditam que podem ser motivadas ou que podem se automotivar, independente das situações no qual se encontram. Para muitas pessoas, motivação empresarial é reconhecimento, promoção, aumento salarial e, por pensarem dessa forma, acabam acomodando-se e nada fazem além do que lhe é determinado.

O comodismo é um fator que está diretamente ligado à motivação, pois a pessoa que não é motivada acaba gerando, sem conhecimento, o comodismo. As empresas não estão aceitando mais pessoas incapazes de se automotivar. Infelizmente as organizações estão descartando as pessoas incapazes de motivar e de serem motivadas, porque essas não fazem aquilo que gostam, fazem porque necessitam da posição que ocupam dentro da organização. A pessoa que não tem um objetivo profissional, não busca renovar seus conhecimentos, não busca conhecer a empresa na qual trabalha e não tem iniciativa, está fortemente apontada a não fazer mais parte do quadro de empregados da empresa. E tudo isso é decorrente da falta de motivação das pessoas e da própria empresa.

A rejeição também é um outro fator que está extremamente ligado à motivação e ao comodismo. Pessoas que não se motivam, acabam acomodando-se e ao se acomodarem, acabam gerando rejeição a tudo. Rejeitam tarefas e funções, departamentos, informações, qualidade pessoal e tudo isso somado gera rejeição à integração. Num próximo artigo, veremos em detalhes como a rejeição pode contaminar o ambiente corporativo.

Haroldo Wittitz: Author, Editor and Publisher

Motivation a changing environment

There has never been anything like it. The world is changing incredibly fast and with an increasing intensity. The change has always existed in human history, but not with the volume and speed with which it occurs today. Several factors contribute to this fact happen: changing economic, technological, cultural, political, business and behavioral.

Within this context, one that suffers most is the area of behavioral changes in some stimulated by several other changes as sentimental, business, financial, personal. All these combined innovations result in one: a behavioral change. And one of the points that needs further observation and recovery organizations is the motivation or the motivation.

Due to the great changes that are happening, for companies to remain in a competitive level, they should endeavor to provide his differential. And are the people who maintain the balance of the organizations. They are the ones that generate and strengthen innovation and what should be. They are the people who produce, innovate, create, maintain direct contact with clients, motivating and self motivation.

Modern organizations are not mere workplace environments airy, but are in places where there are several interactions and human representations. Recent trends such as Total Quality Management, Globalization, Restructuring, Technology, and others, impose a concern with the human element. It is the distinguishing factor that, through hard work and is running and the gear is the source of reference for the social construction and self-esteem in men.

The motivation has become an important factor while worrying for businesses and professionals. Questions like “how to motivate my employees?” or “how to keep me motivated in the face of adversity I face every day?” are examples. However, very little of what we talk about motivation can be considered objective or even true.

All that can be evaluated can also be improved. This famous principle of quality applies to both people and processes and to the desktop. For this reason, innovate – says most behavioral researchers – is a condition for survival, success and continuity of corporate life, especially in markets where competition appears to be more fierce. However, a company needs to innovate to assemble and coordinate a wide range of factors. So our goal here is to identify the extent to which motivation generates complacency and therefore the rejection in the organization. Where the motivation gives us a picture of the company, in the view of employees, we found the reason that the employee to his action.

Motivation is a term well known and little used by companies. The term motivation in full means “the reason that leads to action.” Also, need, action and satisfaction are strongly linked to motivation. Nothing, nothing really works without the involvement and motivation. Have self-motivation is the daily life where it involves the need, action and satisfaction. Expect the company’s recognition of what is done is really logical, but comes in second place. Having maximum degree of satisfaction and pride that is done, seek fulfillment and, above all, convey that feeling, that feeling for your whole team will ensure unconditional motivation.

Always expect from you in the pursuit of self-overcoming any task, but it ensures the constant motivation, regardless of the conditions offered to them even internally. For our motivation is really keen, we must allow and give us the initiative in self motivation. This independent person, the company and the hierarchical level at which you hold within an organization. Self-motivation is extremely close to us, so nobody can motivate us to action at all. We have sources of inspiration and examples, references, but the real motivation comes when we find what makes sense for us, when we discover that what we do we really complete, because we really do like and believe, not because we need or obligation .

Many people do not believe they can be motivated or that may self motivation, regardless of the situations in which they are. For many people, motivation is corporate recognition, promotion, salary increase, and for thinking that way, eventually settling down and do nothing beyond what is given him.

The convenience is a factor that is directly linked to motivation, because the person who is not motivated it generates, without knowledge, self-indulgence. The companies are not accepting more people unable to self motivation. Unfortunately organizations are discarding those unable to motivate and be motivated, because these are not what they like, they need because of their position within the organization. The person who has a career goal, does not seek to renew their knowledge, does not seek to know the company where he works and has no initiative, is strongly indicated not to be more part of the staff of the company. And all this is due to the lack of motivation of the people and the company itself.

The rejection is also another factor that is highly linked to motivation and self-indulgence. People who do not get motivated, just settling in and accommodate themselves, end up generating rejection of everything. Reject tasks and functions, departments, information, quality personnel and all this added generates rejection of integration. In the next article, we will see in detail how rejection can contaminate the corporate environment.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: