PrimeWork (Ano VII)

Liderança, Atitude, Desafios, Ações e Conquistas para o Empreendedor Moderno

  • About

    O Mundo todo celebra uma grande capacidade humana de empreender.

    Do mesmo modo que é vibrante, a estrada do empreendedor é repleta de obstáculos. Quer para abrir ou fazer crescer um negócio próprio, quer para avançar propositivamente dentro de uma corporação.

    Nesse sentido este blog busca preencher com informações, entrevistas e cases de sucesso pessoal e corporativo as muitas lacunas que se abrem quando surge o tema da iniciativa pessoal dos negócios.

    Esperamos que este blog, possa de alguma forma contribuir para o crescimento dos empreendedores.

    Haroldo Wittitz, Editor and Publisher

    The whole world celebrates a great human capacity to undertake.

    Similarly that is vibrant, the way to entrepreneurship is fraught with obstacles. Want to open or grow a business, want to move forward with proposals within a corporation.

    In this sense seeks to fill this blog with information, interviews and success stories of the many personal and corporate loopholes that open when the subject arises from the personal initiative of business.

    We hope this blog, can somehow contribute to the growth of entrepreneurs.

  • Enter your email address to follow this blog and receive notifications of new posts by email.

  • Tópicos recentes

  • Agenda

    maio 2012
    D S T Q Q S S
    « abr   jun »
     12345
    6789101112
    13141516171819
    20212223242526
    2728293031  

Você está preparado para um Brasil de primeiro mundo?

Posted by HWBlog em 14/05/2012

Você está preparado para um Brasil de primeiro mundo?

Uma promessa de juros mais dignos para quem sonha em ter sua moradia, seu carro zero e abrir sua empresa foi anunciada

O Brasil viveu recentemente dias intensos no que se refere a crédito e juros bancários.

Uma verdadeira “guerra do crédito”, iniciada pelos bancos públicos, baixando suas taxas com cortes dignos de uma espada de samurai recém-afiada, abalou as estruturas bancárias e depois foi seguida pela maioria dos bancos privados, que não tiveram muita escolha e também foram para a guerra, mas com cortes não tão afiados como os cortes dos bancos públicos.

Uma promessa de juros mais dignos para quem sonha em ter sua moradia, seu carro zero e abrir sua empresa foi anunciada!

Depois, a guerra passou para o outro lado, dos juros para quem aplica.

A renda fixa está abalada, também foi atingida no meio desse combate.

A poupança, sinônimo de conforto de uma rentabilidade constante em todos os meses, pode ter seu rendimento prejudicado caso a Selic, a nossa taxa referencial, baixe de 8,5% ao ano, o que pode ocorrer em breve. Aliás, nunca antes na história desse país o nome “taxa referencial” teve tanto sentido como agora.

Por enquanto, muitas pessoas estão eufóricas com as novas possibilidades de adquirir carros, imóveis, pagar e renegociar prestações.

A euforia é até explicável: se compararmos o que um brasileiro vai economizar em um financiamento versus a redução da rentabilidade da renda fixa, por enquanto o ganho vai ser muito maior em favor do consumidor.

Para quem quer gastar e consumir, nunca antes tivemos águas tão azuis para navegar. E nosso PIB precisa dessas águas com urgência, pois está muito doente. E para quem pensa em se aposentar com base na renda fixa? Como fica a situação?

Em países de primeiro mundo, o que o Brasil pretende ser com a redução das taxas, não existe essa rentabilidade da renda fixa que existe por aqui.

Quem quiser se aposentar pela previdência privada, que em resumo é um sistema que acumula recursos que garantam uma renda mensal no futuro, vai ter que ou começar a poupar mais cedo ou colocar aportes maiores, para quem está no meio do caminho.

Mas nós temos um pequeno problema aqui: o governo quer que os brasileiros gastem mais, para girar os motores da nossa economia.

Por outro lado, teremos que poupar mais ou arriscar mais na renda variável para ter uma velhice tranquila. Como fica essa equação?

Muitos brasileiros sem dúvida devem estar fazendo contas do que vão poder comprar com as novas taxas oferecidas pelos bancos.

E as contas de quanto vão precisar guardar para se aposentar, será que alguém está fazendo?

Será que alguém experimentou atualizar seus simuladores de previdência para as novas taxas, taxas de países de primeiro mundo?

Você está preparado para um Brasil de primeiro mundo?

Haroldo Wittitz: Author, Editor and Publisher

Are you ready for a Brazil first world?

A promise of more worthy interest to anyone who dreams of having your home, your new car and open your company was announced

Brazil has recently experienced intense days with regard to credit and bank interest.

A true “War of credit”, initiated by public banks, lowering their rates cut worthy of a samurai sword, newly sharpened, shook the banking structures and then was followed by most private banks that did not have much choice and were also for war, but does not cut as sharp as the cuts of public banks.

A promise of more worthy interest to anyone who dreams of having your home, your new car and open your company was announced!

After the war he moved to the other side, the interest for those who apply.

Fixed income is shaken, was also hit in the middle of this fight.

The savings, synonymous with comfort of a steady profit every month, your income may be harmed if the Selic rate, our benchmark rate, lower than 8.5% per year, which may occur soon. Indeed, never before in the history of this country the name “reference rate” was as much sense now.

For now, many people are giddy with the possibilities of acquiring new cars, real estate, pay and benefits renegotiate.

The euphoria is understandable up: if one compares what a Brazilian will save on funding versus the reduced profitability of fixed income for as long as the gain will be much greater in favor of the consumer.

For those who want to spend and consume, never before had so blue waters to navigate. And our GDP urgently need these waters, it is very sick. And for anyone thinking about retirement based on fixed income? How is the situation?

In first world countries, what Brazil wants to be with the reduction of rates, there is no such fixed-income returns that exist here.

Who wants to retire by the pension plan, which in summary is a system that accumulates resources to guarantee a monthly income in the future, or will have to start saving sooner or placing higher contributions for those who are on the way.

But we have a little problem here: the Brazilian government wants to spend more, to turn the engines of our economy.

On the other hand, we have to save more or take more risks on equities to have a peaceful old age. How is this equation?

Many Brazilians certainly should be doing the accounts that will be able to buy with the new rates offered by banks.

And the accounts and will need to save for retirement, is that someone is doing?

Does anyone tried to upgrade their simulators for the new pension rates, rates of first world countries?

Are you ready for a Brazil first world?

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: