PrimeWork (Ano VII)

Liderança, Atitude, Desafios, Ações e Conquistas para o Empreendedor Moderno

  • About

    O Mundo todo celebra uma grande capacidade humana de empreender.

    Do mesmo modo que é vibrante, a estrada do empreendedor é repleta de obstáculos. Quer para abrir ou fazer crescer um negócio próprio, quer para avançar propositivamente dentro de uma corporação.

    Nesse sentido este blog busca preencher com informações, entrevistas e cases de sucesso pessoal e corporativo as muitas lacunas que se abrem quando surge o tema da iniciativa pessoal dos negócios.

    Esperamos que este blog, possa de alguma forma contribuir para o crescimento dos empreendedores.

    Haroldo Wittitz, Editor and Publisher

    The whole world celebrates a great human capacity to undertake.

    Similarly that is vibrant, the way to entrepreneurship is fraught with obstacles. Want to open or grow a business, want to move forward with proposals within a corporation.

    In this sense seeks to fill this blog with information, interviews and success stories of the many personal and corporate loopholes that open when the subject arises from the personal initiative of business.

    We hope this blog, can somehow contribute to the growth of entrepreneurs.

  • Enter your email address to follow this blog and receive notifications of new posts by email.

  • Tópicos recentes

  • Agenda

    maio 2011
    D S T Q Q S S
    « abr   jun »
    1234567
    891011121314
    15161718192021
    22232425262728
    293031  

Quando entramos na fronteira do assédio moral

Posted by HWBlog em 27/05/2011

Confesso que o tema “assédio moral” polemiza as rodas de conversa, pois há divergências sobre o que pode e o que não pode ser considerado, de fato, um assédio. Exatamente por isso prefiro me restringir ao que vi ao longo de anos de dedicação a minha vida profissional, baseando minha opinião sobre este assunto nas experiências que adquiri. Não pretendo expor a lei que rege tal assunto, mesmo porque acredito que nem sempre conhecer cláusula por cláusula de uma lei garante a não execução de um ato ilegal. Porém, quem sabe isso pode ser amenizado se conhecermos os possíveis motivos pelos quais um profissional se sente no direito de atentar contra a moral de um colega de trabalho.

Aliás, antes de mais nada, preciso expor o que penso sobre assédio moral. Na minha opinião, trata-se de qualquer tipo de humilhação, constrangimento ou situação que vá contra a dignidade do indivíduo. Normalmente se dá de posições hierarquicamente mais elevadas para baixo e em ações repetidas. Dificilmente um constrangimento é considerado um assédio se ele ocorrer uma única vez. Normalmente, são gestos, comportamentos ou atitudes realizados repetidamente contra um mesmo indivíduo. Esses atos, geralmente, são utilizados para desqualificar o profissional de alguma maneira, e fazê-lo se sentir desmoralizado. É uma forma de abusar do poder que se tem sobre um profissional, como forma de coagi-lo a fazer determinadas coisas/tarefas.

Imagino que um dos principais motivadores do assédio moral dentro de uma empresa é o cenário organizacional em que está inserido o indivíduo em questão. A partir do momento em que a empresa permite certas atitudes e não se importa em verificar frequentemente a qualidade dos relacionamentos recorrentes ali, ela, de certa forma, permite que alguns comportamentos ocorram. Aliás, ela se torna conivente com a situação quando deixa que circunstâncias de desigualdade ocorram, sem nada fazer para mudar isso.

Por mais que passemos a maior parte do nosso dia ao lado dos nossos colegas de trabalho, muitas vezes não os conhecemos tão profundamente ao ponto de saber o que faz e o que não os faz tristes. Acredito que boa parte dos comportamentos hostis dentro da empresa poderiam ser evitados se o clima organizacional fosse readequado com premissas de respeito. A insegurança dos profissionais que, normalmente, fazem esse tipo de coisa poderia ser cessada se os pingos fossem corretamente colocados nos i’s.

Por isso, convido você para uma reflexão sobre a forma com que vem tratando seus colegas de trabalho. Relacionamentos são difíceis e no ambiente de trabalho, onde vários interesses estão interligados, isso se expande exponencialmente. Não trate seu vizinho de mesa mal, simplesmente por estar de mau humor. Isso pode lhe custar um processo por danos morais. E, convenhamos, por que tornar ruim o ambiente que você precisa frequentar todos os dias?

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: